Kátia Maria (PT) cobra de Caiado (DEM) implementação de políticas públicas para combater a pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), teve um vídeo viralizado ao dar um sermão nos seguidores goianos de Bolsonaro, que seguiram a sugestão do próprio presidente de ir às ruas protestar contra o congresso e o STF no último dia 19 de março, quando começara a valer o decreto de isolamento em Goiás. O governador disse que honraria seu juramento de médico e não permitiria que aquela manifestação ignorante acontecesse, tendo em vista que a saúde pública está a beira de um colapso. Mas a presidenta do Partido dos Trabalhadores de Goiás, Kátia Maria – candidata a governadora do estado pelo partido em 2018 – lembra que repreender a atitude de Bolsonaro sem implantar políticas públicas não levará a lugar nenhum.

A ex-candidata a governadora pelo PT, Kátia Maria exige que o governador aja com firmeza no combate à crise que já matou mais de 44 mil pessoas e com quase um milhão de infectados em todo mundo. Katia diz ser imprescidivel que o  Estado faça políticas públicas no combate a covid-19.

Kátia, que é, professora universitária, enviou uma mensagem ao povo e a Caiado, com propostas de soluções para amenizar os danos econômicos da pandemia do coronavírus em Goiás e garantir condições aos trabalhadores de ficarem em casa e profissionais de saúde de cumprir seus ofícios em segurança, fornecendo o equipamento de proteção individual necessário.

“A pneumologista da Fiocruz, Margareth Dalcolmo, alerta que quebrar o isolamento social agora pode levar a mortes que poderiam ser evitadas. Nosso sistema de saúde pode colapsar e muitas vidas serão ceifadas. Governador Caiado, seja firme e não ceda às pressões da sua base e do mercado, mantenha o isolamento. Se precisar prolongar depois do dia 04, o faça. Sou dona de uma pequena empresa, que pelo decreto poderia estar aberta. Mas decidimos ficar em casa, porque essa é a medida mais responsável e eficiente no momento”.

Kátia enfatiza que o isolamento social, fundamental para o combate à crise do coronavírus, precisa vir acompanhado de outras medidas urgentes, como por exemplo a revogação da EC 54, que congela os investimentos em saúde em Goiás, além de remanejar recursos de áreas secundárias a fim investir 15% a mais na saúde. A presidenta do PT afirma que essas medidas são indispensáveis para salvar vidas daqui para frente.

A professora explica que reorganizar o orçamento é necessário para certificar condições de trabalho aos profissionais da saúde do estado e dos municípios e dos colaboradores administrativos, estes que apesar de conviverem no ambiente hospitalar, denunciam não receberem  máscaras, óculos e outros equipamentos de proteção individual. 

“É preciso ter kits em quantidade suficiente para testar o coronavírus no início, agir na prevenção, e além do isolamento, indicar o tratamento adequado, poupando vidas e o SUS. A saúde adquiriu 300 mil kits de teste rápido, mas é muito pouco, não atende nem 5% da população goiana”, afirma Kátia.

“Será mais barato e eficiente que manter uma pessoa por 10 dias na UTI e ainda ver aumentar o número de mortos”, avalia.

Apoio aos municípios

Para a liderança do Partido dos Trabalhadores, nesta crise que se acentua diariamente tanto do ponto de vista da saúde pública, quanto financeiro, é fundamental que o governo do estado apoie as prefeituras a estruturar a rede de atenção básica nos municípios, dando condição para o tratamento e a prevenção, principalmente. 

“E mesmo com o hospital de campanha em Goiânia, sabemos que faltará leitos, principalmente se a população seguir a orientação irresponsável do Bolsonaro. Além de mais vagas em Goiânia, é preciso ter um hospital de campanha no Entorno do Distrito Federal urgente, é a segunda maior região do Estado e a população já sofre os impactos da contaminação por Brasília”, lembra a ex-candidata a governadora pelo PT em Goiás.

O programa de transferência de renda do Governo Estadual de Goiás, o Renda Cidadã, também foi outro ponto destacado por Kátia Maria. Ela afirma que ampliar o programa é o caminho para que os trabalhadores possam ficar em casa com dignidade em quarentena. 

A professora ainda alerta que Caiado piora a situação das micro e pequenas empresas ao substituir o programa Crédito Produtivo pelo Créd Fomento. “Aloque os 500 milhões, que você disse destinar às linhas de crédito no programa crédito produtivo, que tem uma alíquota de 0,5% ao mês, ao invés de criar o Créd Fomento, com juro triplicado, como foi feito, de 1,44%”, defende Kátia.

“O programa de renda básica apresentado pelo PT e partidos de oposição no Congresso Nacional já ajuda a melhorar a economia, mas é preciso que o estado crie programas para auxiliar na manutenção dos empregos, pagamento dos salários e no apoio para as micro e pequenas empresas. Conte com o nosso apoio para manter o isolamento social, mas estaremos ao lado da nossa gente para cobrar do governo as medidas para proteger e salvar a vida do povo goiano”, finaliza a líder petista. 

Entrevista

Kátia Maria concedeu uma entrevista ao jornalista Emilio Rodrigues, do Jornalistas Livres, na qual explica detalhadamente a situação do estado de Goiás, onde o atual governador democrata Ronaldo Caiado, decidiu ir contra as medidas irresponsáveis adotadas pelo governo de Jair Bolsonaro frente ao combate à pandemia do coronavírus. Assista:

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>