Irmão de Sara Winter torce para que ela seja presa por fabricar fake news

Diego Giromini diz que a irmã apoiadora de Bolsonaro é uma mentirosa compulsiva, que já foi prostituta, que abandonou o filho e que usa drogas

Diego Giromini, irmão de Sara Winter, torce para que a irmã seja presa logo por causa das ofensas aos ministros do STF

Diego Giromini, irmão de Sara Winter, torce para que a irmã seja presa logo por ofensas ao STF

Heroína da extrema direita brasileira e uma das apoiadoras mais famosas de Jair Bolsonaro, Sara Winter, de 27 anos, foi alvo de um mandado de busca e apreensão da Polícia Federal na operação que investiga as fábricas de fake news e ameaças contra membros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na quarta-feira (27/5) Sara Winter teve seu celular e computador apreendidos, o que a levou a gravar um vídeo com novas ameaças e mais xingamentos contra o ministro Alexandre de Morais, que havia autorizado a operação. Ela chegou a dizer que pretendia “trocar socos” com Morais, a quem chamou de “covarde”, “filho da puta” e “arrombado”.

Sara Winter foi uma militante nazifascista na Inglaterra durante a II Guerra Mundial. A atual Sara Winter, na verdade, não tem esse nome. Trata-se apenas do pseudônimo escolhido por Sara Fernanda Giromini —este o seu verdadeiro nome.

Briga em Família

A família Giromini vive em São Carlos, no interior de São Paulo. Mas não é tranquila a convivência de Sara Winter com seus parentes de sangue.

Diego comenta o post da irmã Sara Winter: "presa logo"

Diego sobre o post de Sara Winter: “Logo vc vai”

Irmão dela, Diego Giromini postou no facebook que a PF não deveria ter levado apenas o celular e o computador de Sara. Deveriam levar vc também irmã querida. Mas logo vc vai”.

No seu perfil no facebook, Diego Giromini se apresenta de uma forma inusitada: “Infelizmente irmão da Sara Winter”. Seguem-se emojis de fezes e de carinhas vomitando.

Diego Giromini não suporta a irmã Sara. No youtube, ele conta que Sara foi prostituta, diz que ela não vê o filho desde o nascimento, já que o abandonou para que a mãe dela o criasse, denuncia que Sara é usuária de drogas.

Sara Winter, que foi candidata a deputada federal pelo Democratas do Rio, nas eleições de 2018, afirma ser ex-feminista. Diz que agora está consagrada ao cristianismo, embora seja uma defensora fanática das armas. Ela afirma que pretende criar o filho “com base nos Dez Mandamentos”. Com esse currículo, trabalhou durante sete meses como coordenadora nacional de políticas para a maternidade no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, da ministra Damares Alves.

Atualmente, Sara Winter organiza o grupo paramilitar chamado “Os 300 do Brasil”, que pretende defender à força de armas o governo de Bolsonaro. O grupo fica acampado na Praça dos Três Poderes.

Diego Giromini: "Infelizmente irmão da Sara Winter"

Diego Giromini: Infelizmente

Categorias
DitaduraFake NewsfascismoMancheteSão Carlos (SP)
8 comentários:
  • ana celia
    28 maio 2020 at 23:57
    Comente

    Não apoio Bolsonaro, muito pelo contrário, Também acho que essa moça é uma criatura muito perturbada. No entanto, considero lamentável essa exposição da vida pessoal dela. Há, na verdade, grande dose de machismo em tudo isso, em nada diferente do que faz a extrema direita. É só olhar as “acusações” do irmão contra ela: foi “prostituta”, “abandonou o filho”, “é usuária de drogas”. Parece até a tchurma do Olavo de Carvalho falando de alguma militante das esquerdas. O que tem de ser combatido são as ideias cavernosas dessa garota e de toda a sua patota. Simplesmente horrível as esquerdas embarcarem nesse tipo de coisa.

    • Laura Capriglione
      29 maio 2020 at 0:27
      Comente

      Olá, Ana Celia. Achamos relevante falar também sobre o modo de vida de Sara Winter para ressaltar a Hipocrisia do discurso “cristão”, “evangélico” e moralista que ela adota atualmente. Para fazer um paralelo, trata-se da mesma conduta de grupos gays ingleses, que promovem o “outing”, ou exposição, de pessoas LGBTs que, de “dentro do armário”, criminalizam hipocritamente gays assumidos ou políticas de respeito e reconhecimento de direitos LGBTQ+.

  • Sonia Goldfeder
    29 maio 2020 at 11:20
    Comente

    Parabéns Laura parabéns Jornalistas livres por exporem a verdade sobre esta nazifacista Sara…

  • JULIO SATORU
    30 maio 2020 at 11:58
    Comente

    Ana Célia, querer ser uma pessoa pública e não querer exposição é uma ingenuidade. Se o Bolsonaro tivesse sua vida exposta como devido, não estaríamos passando por tudo isso.

  • Julio Machado
    30 maio 2020 at 12:05
    Comente

    O nosso país, cada vez mais, está indo ladeira abaixo. Lamentável o que está acontecendo na política. Deviam estar buscando soluções para o caos pandemônio, no entanto só vimos disputas entre poderes; injustiças; desgoverno preocupado com seu bem estar e de seus cumplices apoiadores . Enfim, um descalabro. Espero que esse mal ,que paira no ar, se dissipe a tempo de reconstruirmos a nossa Pátria Mãe Gentil

  • Jane Darckê
    19 junho 2020 at 20:58
    Comente

    Julio Satoru – Exatamente!

  • adam
    24 junho 2020 at 20:22
    Comente

    Os idiotas uteis que aplaudem a prisão (sem mandado) da moça, vitima de um inquerito confuso e inconstitucional so porque ela apoia Bolsonaro não sabem que a saga de ditaduras tiranicas nao escolhem cara, lado ou coração. Hoje é a moça tresloucada, embora inofensiva , amanhã serão os mesmos idiotas que aplaudem o feito. Caiam na real idiotas, não estamos falando de crime comum, falamos de pretenso crime politico, isto abre um enorme precedente para o totalitarismo. Vãp aplaudindo de pé, vão, pois não ha regras para crimes politicos.

    • Laura Capriglione
      24 junho 2020 at 21:10
      Comente

      Adam! Queremos um artigo teu! Por favor, entre em contato no [email protected]. Obrigada.

    Deixe uma resposta

    AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish

    Relacionado com