ELAS ESTÃO DE VOLTA. E QUEREM DERRUBAR BOLSONARO

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Elas sacudiram as ruas do país em 2018 com protestos gigantescos do “Ele Não” durante a campanha presidencial, que tinham o objetivo de salvar o país das mãos do autoritarismo com a eleição de Bolsonaro. Seu grito estrondoso contra o encorajamento do feminicídio e do racismo pelo candidato provocou a ira dos fascistas que invadiram sua página no Facebook quando já somava quase nove milhões de integrantes e promoveram um ataque de fake news nas igrejas neopentecostais para desmoralizar o movimento. Elas não se abateram com a derrota nas eleições: criaram o Movimento Mulheres Unidas Com o Brasil  e foram à Assembleia da ONU denunciar os ataques aos direitos humanos pelo governo eleito na base de disparos milionários de notícias caluniosas nas redes sociais.

Agora, elas estão de volta e com sua luta fortalecida para derrubar o governo que, embora eleito, provou que age de forma inconstitucional e representa de fato uma ameaça real para a democracia e para todas as minorias políticas articuladas pelo movimento feminista. Neste domingo, 14, mulheres do país inteiro se unem num grande levante para derrubar Bolsonaro. Elas escrevem o Manifesto Levante de Mulheres e avisam: “Ele cai”.

Mulheres concentram sua força de articulação na queda do governo fascista. Foto: Lienio Medeiros

A primeira ação será pelo Twitter, a partir das 14h, por meio da hashtag #MulheresDerrubamBolsonaro. Às 14h30, acontecerá uma live no canal do Levante no Youtube e na página no Facebook. Da iniciativa fazem parte milhares de mulheres que vivem no Brasil e no exterior, representando, com seus coletivos, movimentos e organizações, 15 áreas da sociedade civil.

O Levante das Mulheres é provocado pela desastrosa política de Bolsonaro, que mata diariamente mil brasileiros por Covid-19, amplifica a necropolítica e o genocídio de jovens negros. Segundo o manifesto, em plena pandemia, o Governo Federal aumenta a desigualdade e o empobrecimento, retira direitos, quer armar a população, espalha mentiras e ódio, faz apologia à ditadura, ao racismo e ao fascismo. Tem o objetivo de pressionar as instituições da República para que seja consumado o processo de impedimento e derrubada deste presidente que dissemina ideias e ações destrutivas e inconstitucionais.

Por que é preciso derrubar Bolsonaro?

inúmeros pedidos de Impeachment foram impetrados na Câmara dos Deputados, e, no TSE, diversas ações pela cassação da chapa Bolsonaro/Mourão por fraude eleitoral. O STF precisa responsabilizar o presidente, que segue descumprindo a Constituição, atentando contra as liberdades e produzindo a morte de brasileiros e brasileiras, diz o manifesto. A jornalista Patrícia Zaidan, uma das impulsionadoras do Levante, ressalta que o mundo político é machista. Da mesma forma, o Congresso, o Supremo, o TSE são instituições pautadas por uma lógica masculina, elitista, sexista e branca. “As mulheres só têm voz quando se juntam e fazem barulho e pressão”, diz.

Foi assim contra a violência doméstica, no “Quem Ama não Mata”, pela volta da democracia, no “Diretas Já”, pelo fim do feminicídio, com o grito “Nenhuma a menos”, nas Marchas das Margaridas, na “Marcha das Mulheres Negras”, no “Fora Cunha”, “Fora Temer”, e, nas últimas eleições, com o “Ele não”, lembra. “Agora, as brasileiras se juntam para dizer: Ele cai”, sintetiza a jornalista.

Ludimilla Teixeira, idealizadora do Mulheres Unidas Contra Bolsonaro (MUCB), que criou o #EleNão, fala sobre a importância da continuidade da articulação neste momento: “Depois de acender o fósforo com a criação do MUCB, a chama da indignação coletiva feminina cresceu, ganhou força criando o #EleNão e agora somou-se a muitos outros coletivos de mulheres para explodir todas as formas de opressão derrubando Bolsonaro!”. Empenhadas em demovê-lo do poder, a partir de domingo (14/6), o Levante das Mulheres vai inundar as redes sociais e o Brasil com um estrondoso #MulheresDerrubamBolsonaro”. Para conhecer o conteúdo do manifesto e assinar, as mulheres entram neste link aqui: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScy4S3ofcagrZ-2tWNSxwR6S4ZDCIqBjxik4H0pb9drYsZ2uA/viewform

MANIFESTO MULHERES DERRUBAM BOLSONARO

Neste domingo, 14 de junho, será lançado um manifesto que faz um chamado a um Levante Virtual das mulheres. O manifesto e o levante foram iniciativas de mulheres que já estiveram juntas, em unidade, pelas “Diretas Já”, pelo “Fora Temer”,  pelo “Fora Cunha”, e, principalmente, pelo histórico #EleNão. Não temos dúvidas que foi o movimento do EleNão que possibilitou que o Bolsonaro não fosse eleito já no primeiro turno e que o movimento, formado por diversas mulheres de todo país, com diferentes origens, organizações e atuações, demonstrou sua importância por desde antes da eleição já denunciar o caráter genocida deste governo.
Já afirmávamos desde lá que o discurso racista, machista e LGBTfóbico deste governo nunca foi cortina de fumaça, mas é parte de sua ideologia neofascista. A reunião ministerial divulgada demonstrou todo o ódio deles contra negros, mulheres e povos indígenas. Se hoje, por conta da pandemia, lembramos da necessidade de colocar a vida acima dos lucros, se por conta dos assassinatos racistas precisamos reafirmar que #VidasNegrasImportam, com Bolsonaro no poder e sua política da morte, essas são bandeiras fundamentais para salvar nossas vidas e por isso queremos o “Ele Cai!”.Nós, da Resistência Feminista, junto com mais de 100 companheiras de dezenas de espaços políticos e estados diferentes, assinamos esse manifesto feminista e participaremos do Twittaço e da live do levante.A primeira ação será pelo Twitter, a partir das 14h, por meio da hashtag #MulheresDerrubamBolsonaro.Às 14h30, acontecerá uma live no canal do Levante no Youtube e na página no Facebook. Nós, a partir das páginas do Esquerda online, também a transmitiremos. Como dito no manifesto “A política do (des)governo Bolsonaro – que mata diariamente cerca de mil brasileiros por Covid-19, amplifica a necropolítica e o genocídio de jovens negros, aumenta a desigualdade e o empobrecimento da população, retira direitos e faz apologia à ditadura e ao fascismo – mobilizou o Levante das Mulheres a produzir este manifesto”Se “As mulheres só têm voz quando se juntam  e fazem barulho e pressão” vamos inundar as redes sociais e o Brasil com um estrondoso #MulheresDerrubamBolsonaro”.

Redes sociais do Levante das Mulheres:

Youtube https://www.youtube.com/channel/UCb_RgLPdiOOYtZ9a695CcPg

Instagram: @mulheresderrubambolsonaro

https://www.instagram.com/mulheresderrubambolsonaro/ Twitter: @Derrubam

Facebook http://www.facebook.com/mulheresderrubambolsonaro

As imagens das artes do Levante das Mulheres estão neste link: https://www.dropbox.com/sh/uydgbbiryub9qhz/AAC6MH4PIeB-HWXJlmMB8D8Za?d l=0

E-mail: [email protected] Contatos: Gisele Figueiredo Oddi – (51) 98141-0079 Bianca Fuentes – (22) 98108-7722 Heloísa Aun – (11) 99287-8052

COMENTÁRIOS

  • Apoiado e fiquemos na retaguarda, essa luta também é nossa, força mulherada, que somos o reforço, ordem e progresso já.

  • Infelizmente muitas são responsáveis pela eleição dele e agora estão arrependidas.

  • Não voltaram, porque nunca recuaram. A luta não parou! É, se fosse o caso, de voltar, demorou!

  • Parabéns a estas nobres guerreiras. Quanto mais forças somadas para a queda desse desgoverno neofascista é mais do que válida.

  • Alguem aí disse que está na retaguarda do movimento e termina com “ordem e progresso” Essas duas palavras já não nos representam Eles foram e continuam sendo emporcalhadas pelos que tomaram o poder à custa de fakenwes e fakeada.. Precisaremos talvez , mudar as cores da nossa bandeira e escrever nela palavras que representem algo mais significativo, talvez : Dignidade Autonomia , Liberdade.. Ou então: Dignidade , Honestidade e Trabalho Ou mesmo: Social Democracia .Brasileira !

  • FORA BOLSONARO E TODA CHAPA ! FOI LINDO O MOVIMENTO DE DOMINGO 14/06 , PRECISAMOS AMPLIAR PARA OS OUTROS ESTADOS.

  • POSTS RELACIONADOS

    >