“Fux disse para contar com ele para o que precisarmos”, diz Dallagnol em nova mensagem revelada pelo Intercept

Novas revelações das mensagens trocadas entre procuradores da força-tarefa da Lava Jato e o ex-ministro Sérgio Moro chegaram ao ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux.

DF - STF-PRIMEIRA-TURMA - POLÍTICA - O ministro Luiz Fux em sessão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília (DF), nesta terça-feira (24). O julgamento que definirá se o ex ativista político Cesare Battisti pode ou não ser extraditado para a Itália, e que estava na agenda da Primeira Turma do STF foi adiado. 24/10/2017 - Foto: FáTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Novas revelações das mensagens trocadas entre procuradores da força-tarefa da Lava Jato e o ex-ministro Sérgio Moro chegaram ao ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux.

Mensagens enviadas pelo coordenador da força-tarefa Deltan Dallagnol a um grupo de procuradores mostram que Fux era uma espécie de ministro de confiança da Lava Jato.

Luiz Fux foi o ministro que barrou, no STF, a entrevista que o ex-presidente Lula concederia antes das eleições de 2018.

Nas mensagens, Dallagnol conta ter conversado “mais uma vez com Fux hoje, reservado, é claro”.

 – “O ministro Fux disse quase espontaneamente que Teori Zavascki fez queda de braço com Moro e se queimou, e que o tom da resposta de Moro foi ótimo”, escreveu, em referência à repreensão feita por Teori a Moro pelos grampos de Dilma Rousseff.

“Fux disse para contarmos com ele para o que precisarmos, mais uma vez. Só faltou, como bom carioca, chamar-me para ir à casa dele rs”, acrescentou. “Mas os sinais foram ótimos, falei da importância de nos protegermos como instituições, especialmente no novo governo”, completou.

As mensagens foram encaminhadas por Dallagnol para o então juiz Sérgio Moro, que respondeu, em tom de intimidade. “Excelente, in Fux we trust”, escreveu Moro, em inglês, o que pode ser traduzido como “no Fux a gente confia”.

Com informações do site Brasil 247

Categorias
Golpe
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta