Fanáticos fascistas apoiadores de Bolsonaro agridem imprensa em manifestação pró golpe militar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Na manhã deste domingo (3) – dia mundial da liberdade de imprensa, ocorreu mais um ato de fanáticos fascistas apoiadores de Jair Bolsonaro, o mesmo tipo de gente que agrediu, na última sexta-feira, profissionais de saúde que prestavam homenagem aos colegas mortos.

Os fanáticos fascistas que apoiam Bolsonaro, mais uma vez pediram o fechamento do congresso e do STF. Bolsonaro desceu a rampa do Palácio do Planalto, se aproximou sem máscara dos manifestantes, e disse que “as forças armadas estão com o povo”.

Repórteres, cinegrafistas e fotógrafos da Globo, do Estadão foram agredidos e insultados pelos manifestantes. Um fotógrafo chegou a ser derrubado de uma escadinha, depois foi chutado nas costas. A polícia militar nada fez, enquanto a imprensa era agredida, segundo reportagem da Folha de São Paulo.

O ato apoiado por Bolsonaro ocorreu um dia depois de o ex ministro Sérgio Moro prestar depoimento de oito horas na sede da Polícia Federal em Curitiba. O depoimento de Moro foi sobre as denúncias que ele fez contra Bolsonaro, quando pediu demissão do cargo de ministro. Moro acusou o ocupante da cadeira de presidente de tentar interferir politicamente na PF, e disse, em entrevista para a revista Veja, ter apresentado provas como  áudios, e-mails e prints de conversas no WhatsApp.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

A caminho do Centrão

A aposta, parece, é de que um novo golpe no comandante do Executivo Federal será desfechado sob a liderança do Centrão. Mais uma vez. Aquele Centrão que derrubou Dilma Rousseff. Porém, até o novo golpe, o Centrão fará o que sempre fez: o “toma lá, dá cá”

>