Em nota, povo Borari repudia prisão de brigadistas voluntários em Alter do Chão

A prisão arbitrária aconteceu no contexto da Operação Fogo do Sairé, que investiga os incêndios que ocorreram na região

Nota da associação Iwipuragã do povo Borari de Alter do Chão

Vimos através deste manifestar nosso apoio aos companheiros da brigada de Alter do Chão que foram presos, acusados indevidamente de terem causado o fogo em nossas florestas. A brigada de Alter sempre atuou em defesa do nosso território, conhecemos a seriedade do trabalho e honestidade dos nossos brigadistas.

Entendemos que estas acusações fazem parte de uma estratégia para desmoralizar e criminalizar as ONGs e movimentos sociais de forma caluniosa, áudios fragmentados, circulados fora do contexto, replicam um método já conhecido de influenciar a opinião pública, na tentativa de tornar fato acusações que ainda não foram comprovadas.

Mas vamos aos fatos reais, nosso território vem sofrendo enorme pressão de especulação imobiliária que atropela os direitos dos povos originários e os planos de sustentabilidade para região, as ONGs e os movimentos sociais bem como moradores locais com formação técnica vem somando forças, na resistência. E neste momento são vítimas de uma grande armação.

O povo Borari reforça o apoio e a crença na inocência da Brigada de Alter, e seguimos confiantes de que o caso seja esclarecido o quanto antes e a inocência dos brigadistas confirmada.

O povo Borari de Alter do Chão

Saiba mais sobre os interesses financeiros existentes em Alter do Chão.

Saiba mais sobre a atuação da ONG Saúde e Alegria

Categorias
AmazôniaDestaquesDireitos HumanosÍndiosMeio Ambiente
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta