Com a sua prisão, estamos menos livres.

do professor Silvio Prado, Jornalista Livre de Taubaté (SP), ao Presidente Lula.

São Bernardo, 07/04/2018. Foto: Paulo Ferreira/JL.

Ao Presidente Lula

O mundo inteiro sabe que o seu prêmio por uma vida dedicada aos pobres e a justiça deveria ser outro, e não o isolamento de uma cela. Mesmo que os bandidos da imprensa digam que o espaço de pouquíssimos metros quadrados em que o senhor está possui um “conforto invejável”, nada é mais desconfortável que a certeza da perda da liberdade.

É uma violência sem limites ter a vida controlada por estranhos, principalmente por bandidos solenemente travestidos de funcionários públicos, alguns debaixo de togas garbosas e batendo os martelos da injustiça no rosto da Constituição. Deve doer muito cada minuto longe do afeto da família e do calor dos amigos.

O silêncio devastador das horas que não passam e do tempo que não anuncia novidade alguma deve acentuar na consciência o tamanho da injustiça cometida propositalmente por uns poucos. Esses poucos, todos sabem, são os que se acham donos de um povo e o tratam como boiada destinada ao matadouro de um sistema que precisa de gente cabisbaixa, empobrecida culturalmente, sem direção e distante das lideranças que possam alertá-lo e, num processo coletivo, levá-lo a uma situação de superação.

Quero dizer ao senhor que, com sua prisão, sabemos que as portas da mesma também se abriram para todos nós. Aqui fora, apesar da mobilidade que ainda temos, estamos menos livres, pois se fizeram o que fizeram com um ex-presidente, o que não podem fazer com seus anônimos eleitores?

Sabemos que estamos todos vigiados e que uma massa de fanatizados e doentes crava os olhos sobre nós esperando a hora de chamar a “polícia/justiça” para dar aos desobedientes e rebeldes o mesmo destino que lhe foi dado.

Porém, só fanatizados e doentes não percebem coisas essenciais na caminhada da história. O ódio que pulsa no coração dessa gente e acaba lhes estreitando a visão não permite o entendimento de que nenhuma injustiça é eterna e de que a violência dos poderosos não vai travar as rodas da história.

Essa gente não percebe que apesar da morte de Zumbi, um dia chegou o fim da escravidão. Ela finge esquecer que, apesar do suplício de Jesus, princípios elevados foram cravados no coração de milhões de seres humanos. Ela procura tirar dos olhos do povo personagens incomparáveis como Gandhi, Luther King, Lenon, Sócrates, Tiradentes, Zapata, Mandela e tantos outros que amargaram perseguições cruéis e que, depois, a história devolveu a eles o destaque e o lugar merecido.

Sabemos de seu sofrimento pessoal, duríssimo. Mas sabemos também de sua grandeza interior, da força inexpugnável que alimenta seu coração e sua inteligência, um verdadeiro mar de esperança que afoga em suas ondas determinadas os anões da classe dominante brasileira.

Tenha certeza, aqui fora nossa liberdade é apenas uma suposição porque ninguém pode se considerar totalmente livre quando o poder dos poderosos trancafia, de forma injusta e violenta, quem sempre lutou pela própria justiça e pelos amplos direitos de toda pessoa. Por isso, estamos em luta, pela sua preciosa liberdade e também pela nossa.

Presidente Lula, obrigado pelo exemplo de vida, pela sua luta comprometida com uma sociedade justa e pela certeza que, o seu .exemplo, anima a todos nós a buscar e conseguir um tempo em que ninguém seja dono de ninguém e que nenhum homem seja preso, perseguido ou morto, por acreditar na verdadeira justiça e na construção de uma sociedade onde todos, indistintamente, sejam tratados como iguais.

Abraços, Professor Silvio Prado

Categorias
GolpeLula
Um comentário
  • 10 abril 2018 at 20:56
    Comente

    O MOLUSCO PRESO PORQUE FOI CONDENADO POR CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO. ACEITA QUE DÓI MENOS.

  • Deixe uma resposta