Prefeito de Embu das Artes mais uma vez nas páginas policiais

O prefeito de Embu das Artes, Ney Santos (PRB) é um dos alvos da Polícia Federal (PF) que investiga desvio de dinheiro público em licitações de merenda em 19 prefeituras do estado de São Paulo. Os agentes da PF foram hoje (9) pela manhã até a casa de Ney, em Alphaville, cumprir mandados de busca e apreensão.

Os recursos para a merenda escolar vêm Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

Em 2017, uma fiscalização do Tribunal de Contas do Estado encontrou uma situação deplorável no refeitório da Escola Municipal professora Valdelice Aparecida Medeiro Prass, em Embu, e até pombos foram encontrados no local.

Ney Santos conta com o apoio de Geraldo Alckmin cuja gestão no estado também é acusada por passar a mão na merenda dos estudantes

A ficha corrida do prefeito que administra graças a um habeas corpus concedida pelo STF é extensa. Ney foi acusado ligação com o tráfico de drogas e de usar uma rede de postos de combustíveis para lavar o dinheiro. O prefeito nega todas as acusações e faz postagens nas redes sociais enaltecendo a qualidade da merenda no município que hoje é terceirizada. Nos comentários dos munícipes, muitas reclamações dos paós sobre comida racionalizada e enlatada.

 

 

Em 2004, durante a gestão petista do atual deputado estadual Geraldo Cruz (PT), a cidade chegou a ser premiada pelo Ministério da Educação por um projeto que garantia 80% de merenda natural que valorizava a agricultura familiar da região.

 

Inimigo da imprensa livre

Além de inimiga da merenda das crianças, a gestão de Ney Santos também é inimiga da imprensa livre. Desde que seu grupo assumiu o governo de Embu, dois casos de agressão de jornalistas que fazem críticas ao seu governo foram registrados, um deles é o colaborador dos Jornalistas Livres, Gabriel Binho, que também é repórter do site Verbo Online, conhecido por dar visibilidade para as notícias locais.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS