Polícia colombiana persegue e prende jovem líder social

Mais de 45 entidades do mundo inteiro assinam documento que pede a liberdade de Murillo

Foto: Reprodução

José Vicente Murillo, líder social do Movimiento Político De Masas Social y Popular del Centro Oriente de Colombia – MPMSPCOC, foi preso pela polícia colombiana na manhã do último sábado, 07, de forma arbitrária. Antes da prisão, Murillo já havia denunciado o Estado por assédio e perseguição.

O jovem foi preso próximo ao edifício Héctor Alirio Martínez, no bairro 6 de Octubre. Detido por agentes da Polícia Nacional, ele foi levado ao Batalhão Reveíz Pizarro.

O mandado foi emitido por um Juiz de Controle de Garantias desse departamento, a pedido da Estrutura de Apoio Arauca da Unidade Contra Organizações Criminais do Ministério Público. Os crimes que lhe são acusados ​​são: rebelião, concentração para cometer delitos, sequestro simples e obstrução de vias públicas.

Uma nota contra as ações arbitrárias da Justiça colombiana já foi assinada por mais de 45 entidades em todo o mundo. Veja a tradução abaixo:

Os assinantes deste documento rechaçam, categoricamente, a detenção arbitrária e injusta, efetuada no sábado, 07 de dezembro de 2019, contra o líder social José Vicente Murillo Tobo, na cidade de Saravena, no departamento de Arauca, na Colômbia.

Este companheiro é um reconhecido líder social, que faz parte do Movimiento Político De Masas Social y Popular del Centro Oriente de Colombia – MPMSPCOC, uma organização que integra o Coordinador Nacional Agrario – CNA e o Congreso de los Pueblos – CDP. Além disso, José foi participante da Cumbre Agraria Campesina, Étnica y Popular, atuando incansavelmente pela defesa dos Direitos Humanos e ao cumprimento das reivindicações da classe popular. Os movimentos sociais e populares repudiam categoricente as ações de extermínio organizacional por parte do Estado colombiano, como as perseguições, a criminalização, os processos judiciais e a militarização da vida e dos territorios, que convertem o trabalho dos líderes sindicais em delitos, também exemplificado em outra prisão a nível regional no domingo (08) de Jorge Enrique Nino Torres, que desempenhava cargos nas Juntas de Acción Comunal de Caño Limón e El Lipa.

O Estado colombiano, conforme diretrizes imperialistas, coloca através da ação de suas forças de segurança, uma política de terror, medo e manipulação contra a humanidade e segurança do irmão José Vicente Murillo e, em geral, contra todos e todas que fazem parte e representam organizações.

Condenamos as ações de assédio sistemático, que há tempos se vem realizando contra o companheiro como têm sido o monitoramento e as ameaças à sua vida e integridade pelo grupo paramilitar “Autodefensas Gaitanistas de Colômbia” – AGC e agora por parte do Estado colombiano, com sua captura e processo judicial injustos. Exigimos ao Estado colombiano que se garanta o devido processo legal ao companheiro. Façamos um chamado a toda a comunidade internacional a repudiar e condenar bruscamente este tipo de ação, que representa uma prática de extermínio político que viola o direito à liberdade, à vida, à democracia e, em geral, a todos os direitos humanos.

“Camponês para sua própria terra, trabalhador para sua própria fábrica, estudante para sua própria ideia: busquemos aqueles que vão se emancipar” (Ali Primera)

Assinam

Nuestra América
Acción Antifascista
Alba Movimientos – capitulo Argentina
Articulación Continental ALBA Movimientos
Barricada T.V
Bloque de Trabajadorxs Migrantes – BTM
Comité Carioca de Solidaridade a Cuba
Comité de Solidaridad con Colombia
Comunidad En Resistencia Tierra Libre
Confederación Nacional de Asociaciones Gremiales y Organizaciones Campesinas de Chile
– CONAPROCH.
Consejo Civico de Organizaciones Populares e Indigenas de Honduras -COPINHEscuela latinoamericana de formación hombre nuevo mujer nueva
Frente Amplio para una Nueva Agronomia – FANA
Frente de Organizaciones en Lucha – FOL
Frente Patria Grande
Frente Popular Dario Santillan
Frente Popular Darío Santillan – Pueblo en Marcha
Jornalistas Livres
La Poderosa
Midia Ninja
Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST
Movimento dos Trabalhadores Sin Teto – MTST
Movimiento Campesino de Santiago del Estero
Movimiento de Participación Estudiantil – MEP
Movimiento Nacional Campesino Indígena – Via Campesina
Movimiento popular La dignidad
MPR Quebracho
Organización Revolucionaria Guevaristas – ORG
Plataforma Juvenil para el Poder Popular
Secretaría de Trabajadrxs Migrantes – CTEP
Unión de Trabajadores de la Tierra – UTT
Vamos
Venceremos Partido de Trabajadorxs

Europa

Asociación Astur Cubana Bartolomé de las Casas
Asociación Civil Latinoamericana de Migrantes
Asociación Pueblo y Dignidad de Asturias.
Centro de Documentación y Solidaridad con América Latina y África – CEDSALA
Comité de Solidaridad Internacionalista de Zaragoza
Comité Internacionalista de solidaridad con América Latina – COSAL
Coordinación por la Vida y la Paz
Interventionistische Linke
La kolumbienkampagne
Minga Luzern
Observatorio Aragones para el Sahara Occidental
Red de Hermandad y Solidaridad con Colombia
War on Want

Categorias
América Latina e MundoColombiaDestaquesDireitos HumanosManifestaçõesPolítica
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish

Relacionado com