Nem todos se calam diante de Gilmar Mendes

28/06/2017- Gilmar Mendes - Foto: José Cruz/EBC/FotosPúblicas

Unido a um grupo de juristas, funcionários públicos, professores e estudantes, Claudio Fonteles protocolou no Senado, em 14/06, um pedido de abertura de um processo de impeachment contra Gilmar Mendes. Além da atuação político-partidária, como revelada na conversa telefônica com o Senador Aécio Neves, a petição aponta falta de decoro e a participação em julgamentos que o Ministro deveria ter se declarado impedido.

Claudio Fonteles foi Procurador-Geral da República entre 2003 e 2005 e professor de Direito Penal e Processual Penal, na Universidade de Brasília. O jurista conversou com os Jornalistas Livres, na tarde de quarta (28/06), no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo.

Contou da transformação que o Ministério Público sofreu desde 1973, quando foi aprovado no concurso, até os dias de hoje. Falou sobre o golpe, sobre a reforma das condenações de Moro e, especialmente, sobre o pedido de impeachment de Gilmar Mendes, Ministro do Supremo Federal.

Veja a entrevista.

Por César Locatelli e Gustavo Aranda, Jornalistas Livres

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Bolsonaristas ameaçaram matar repórter dentro do Senado

“Encostaram uma arma na minha cintura, dizendo que eu ia morrer. Outro encostou em meu ouvido e disse que tinha outra arma nas minhas costas. Senti algo, como um pequeno cano. E não paravam de me xingar com diversos palavrões. Comecei a implorar pela minha vida”

Os significados políticos da transição

A tal “judicialização da política” que começou a desestabilizar os governos petistas, que derrubou Dilma e levou Lula à cadeia, agora joga a favor do PT