“Não podemos falar em acidente, o que aconteceu em Brumadinho foi crime”, afirma o Promotor Público de Mariana

Por Carolina Rubinato 01/02/2019

Guilherme de Sá Meneghin - Promotor Público de Minas Gerais

Três anos após o crime cometido pela Samarco, Vale e BHP em Mariana, Dr. Guilherme de Sá Meneghin, Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado de Minas Gerais da Comarca de Mariana, concede entrevista aos Jornalistas Livres e fala sobre o novo crime ambiental e humano cometido pela Vale e BHP Billiton.

Na terça-feira (29), a justiça declarou a prisão de dois engenheiros terceirizados, André Yassuda e Makono Manba, presos em São Paulo, além de três funcionários da Vale, Cesar Augusto Paulino Grandchamp – Geólogo, Ricardo de Oliveira – gerente de Meio Ambiente Corredor Sudeste e Rodrigo Artur Gomes de Melo – gerente executivo do Complexo Paraopeba, presos em Minas Gerais.

Os CEOs da Vale e da BHP Billiton continuam soltos.

Categorias
Ação HumanitáriaáguaCensuraDestaquesGeralMarianaMinas GeraisMineraçãoRio DoceTragédia
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish