Lula livre: “Eles não prenderam um homem, eles tentaram matar uma ideia”

Em primeiro discurso em liberdade, ex-presidente Lula agradeceu o apoio dos manifestantes que permaneceram acampados durante os 580 dias da vigília Lula Livre e distribuiu críticas a Bolsonaro, Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e à Rede Globo.

O ex-presidente Lula atravessou o portão da Polícia Federal, em Curitiba, às 17h32 desta sexta-feira (8), e como ele mesmo já havia prometido, foi abraçar os manifestantes da vigília que permaneceram acampados durante os 580 dias em que o petista esteve preso. Num discurso de menos de 20 minutos, o primeiro em liberdade, Lula agradeceu o apoio, brincou com o público e distribuiu críticas ao presidente Jair Bolsonaro e, principalmente, ao ex-juiz e atual ministro da Justiça Sérgio Moro e ao chefe da força-tarefa da Lava Jato Deltan Dallagnol.

– Há muito tempo não vejo um microfone na minha frente. Vocês não tem dimensão do significado de estar aqui junto com vocês. Eu que a vida inteira estive conversando com o povo brasileiro, não pensei que no dia de hoje eu poderia estar aqui conversando com homens e mulheres que durante 580 dias gritaram aqui “bom dia, Lula”, “boa tarde, Lula”, “boa noite, Lula” não importa se estivesse chovendo, que fizesse 40 graus, se fizesse 0 graus, todo santo dia vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir à safadeza e a canalhice que o lado podre do Estado brasileiro fez comigo e com a sociedade brasileira”, afirmou.

Segundo o ex-presidente, o objetivo de sua prisão política era a criminalização da esquerda, do Partido dos Trabalhadores e dele mesmo:

– O lado podre da Justiça, do Ministério Público, da Polícia Federal, da Receita Federal trabalhou para tentar criminalizar a esquerda, criminalizar o PT, o Lula”, afirmou.

Assim como no último discurso feito na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em 7 de abril de 2018, data em que foi preso, Lula afirmou que não Sérgio Moro não mandou prender uma pessoa, mas uma ideia:

– Fiquei fortalecido, fiquei corajoso. Além de continuar lutando para melhorar a vida do povo brasileiro. Além de lutar pra impedir que esses caras não entreguem país. Mas o lado podre da Polícia Federal, do Ministério Público, da força tarefa e o Moro têm que saber: eles não prenderam um homem, eles tentaram matar uma ideia. E uma ideia não se mata, uma ideia não desaparece. Vou lutar pra provar que uma quadrilha e um bando de mafiosos nesse país, liderados pela Rede Globo criou a imagem que o PT precisava ser criminalizado”, enfatizou.

 “Meu coração só tem espaço para o amor”

Ex-presidente faz seu primeiro discurso em liberdade e agradece apoio da vigília Lula Livre (foto: Gibran Mendes)

Dona Lindu, mãe do ex-presidente, foi citada como a grande referência de vida. Segundo Lula, foi ela quem lhe ensinou os valores da dignidade e da honestidade. E anunciou que vai percorrer o Brasil em defesa do povo brasileiro:

 – Eu adquiri tudo que tenho na vida de uma mulher que nasceu e morreu analfabeta, que me ensinou a ter dignidade, que é dona Lindu, que me faz dizer para essa gente que tentou me condenar: meu coração só tem espaço paro amor porque o amor vai vencer nesse país. Eles têm que saber que um nordestino que nasceu Garanhuns, que só foi comer pão aos 7 anos de idade, que passou fome… vai ter um encontro amanhã no Sindicato dos Metalúrgicos e, a partir de agora, vou percorrer esse país”, disse o ex-presidente, lembrando que a vida piorou depois que o prenderam e que Fernando Haddad perdeu a eleição:

 – Ontem eu vi na televisão que depois que fui preso e roubaram do Haddad, o povo está passando fome, não tem mais trabalho com carteira assinada, o povo está trabalhando de uber, de bicicleta, o povo está trabalhando sem o menor respeito. E ainda ouvi que não vai ter aumento para o salário mínimo. Mas estou aqui com o maior sentimento de agradecimento que um ser humano pode ter com outro. Não guardo mágoas dos policiais federais, dos carcereiros, de ninguém. Não tenho como pagar a vocês, a não ser dizer que serei eternamente grato”, disse encerrou.

 Lula fará pronunciamento à nação neste sábado na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo

O comitê Lula Livre divulgou a programação do ex-presidente Lula assim que ele deixar a carceragem da Polícia Federal. Depois do primeiro discurso de agradecimento aos manifestantes da vigília Lula Livre, o ex-presidente seguirá para São Paulo, onde encontrará familiares. Está confirmado também um pronunciamento oficial na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo, entidade que Lula presidiu quando era metalúrgico e onde ele fez seu último discurso antes de seguir para Curitiba em 7 de abril de 2018.

O Jornalistas Livres vai cobrir a manifestação em São Bernardo dos Campos. Acompanhe a nossa cobertura pelo portal e em nossas redes sociais.

Categorias
Lula em Curitiba
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta