La Paz parada: população deixa de trabalhar por medo da violência

Registros mostram "paros cívicos" na região da Praça São Francisco, em La Paz

A região da Praça São Francisco, é conhecida em La Paz pela grande quantidade de vendedores ambulantes e lojinhas de presentes. Na Av. Marechal Santa Cruz é possível encontrar de tudo, desde equipamentos de segurança e insumos para obras até roupas de marca, passando por lojas de móveis, mercadinhos e restaurantes.

Hoje o cenário é bem diferente de uma semana atrás. Após o golpe, milhares de trabalhadores não conseguiram sair de casa por causa da onda de violência. A rua Sagarnaga, uma das principais da região, está completamente vazia na tarde de hoje. O Mercado Lanza, com centenas de comércios, também está fechado. Todos as ruas que levam a Praça Murillo, endereço da Casa Grande do Povo, o palácio do governo, estão fechadas.

Neste vídeo é possível ver quando os protestos se intensificaram na tarde de ontem, 10.

Nas ruas os golpistas ameaçam turistas e qualquer pessoa que tente fotografar ou filmas os atos de violência. A autora das imagens chegou a ser hostilizada pelos fascistas que tentavam impedir que ela fotografasse os paros cívicos. Os manifestantes de direita agora se concentram nas entradas de centros de polícia fazendo vigília. Eles alegam que estão protegendo a polícia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

[GALERIA DE FOTOS]

Categorias
América Latina e MundoBolíviaDestaquesDireitos HumanosPolítica
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish