Após corte de verbas nas universidades feito pelo Governo Bolsonaro, seguranças da UFBA paralisam atividades

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Matéria originalmente publicada no Mídia 4P.

Na noite desta terça-feira, 20, seguranças terceirizados da Universidade Federal da Bahia (Ufba) paralisaram suas atividades. A interrupção do serviço fez com que algumas unidades suspendessem as aulas.

“A Ufba foi surpreendida com a suspensão dos serviços de segurança agora pela noite, inclusive na Faculdade de Direito. Estamos determinando a suspensão das aulas do último horário de hoje. Amanhã avaliaremos a situação com a reitoria”, afirmou, em nota, o diretor da Faculdade de Direito, Julio Cesar de Sá da Rocha.

A paralisação do serviço da categoria ocorre após o Governo Bolsonaro ter feito cortes nos orçamentos de universidades públicas. Em nota, a Ufba informou que “o serviço de segurança foi normalizado” e que “as atividades da universidade prosseguem normalmente nesta quarta-feira e as aulas, em todos os turnos, serão ministradas”.

“A Universidade reconhece que a grave situação orçamentária decorrente do contingenciamento de recursos e do bloqueio de 30% de seu orçamento pelo Ministério da Educação afeta os membros de sua comunidade, e pleiteia a liberação imediata de todo o seu orçamento”, ressaltou, em nota, a Ufba.

Está prevista para esta quinta-feira, 22, uma reunião geral dos vigilantes da empresa MAP, que presta serviço à Ufba. Eles se reunirão às 8h30 no portão do campus de Ondina.

Em boletim, o Sindicato dos Vigilantes (Sindvigilantes) informou que a empresa MAP comunicou à entidade a suspensão do contrato de trabalho de 338 vigilantes que atuam nas unidades da Ufba.

O sindivigilantes informou, ainda, que adotará medidas cabíveis e que solicitou reunião com a Ufba. O Grupo MAP e o Sindvigilantes foram procurados pelo Mídia 4P, mas não foram localizados.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>