A eleição da pós verdade e o longo 28 de outubro

A eleição manchada: da injustiça contra Lula ao fake news.E que talvez não termine no 28 de outubro.

A eleição de 2018 ainda não terminou e talvez nem vai terminar em 28 de outubro.Esta eleição está manchada desde o seu começo, tendo em vista a prisão arbitraria de Lula e que o retirou  da disputa eleitoral.

E ainda tivemos o Supremo Tribunal Federal rasgando a  Constituição e permitindo prender com decisão de segunda instância  para condenar Lula  e com isto, colocou injustamente milhares de pobres na cadeia .

Somado a isto a um série de arbitrariedades, como impedir a visita do religioso Leonardo Boff ao ex-presidente.

Depois assistimos o TSE ir contra uma decisão da ONU para impedir a candidatura de Lula. E também diversas decisões do ministros desta corte que censuravam a possibilidade de Lula aparecer na campanha e falar para seu povo.

Em meados de setembro, para impedir o crescimento da campanha de Haddad a direita e os empresários lançaram mão da pauta moral para derrotar a pauta do golpe e dos direitos que foram tirados do povo. Junto com isso começaram a espalhar diversas mentiras pelas redes sociais contra o PT e Haddad.

Devido a denuncia do jornal Folha de São Paulo, hoje se sabe que este esquema envolvia diversas empresas, que de forma ilegal lançaram o chamado fake news para envenenar as pessoas contra o PT, espalhando mentiras como a do Kit gay.

E como o watts excluiu as contas controladas por estas empresas e pelo filho de Jair Bolsonaro, se aumentou a certeza da existência deste esquema criminoso.

Outro detalhe foi a manifestação do diretor da Datafolha Mauro Paulino em seu twitter apontou a possibilidade desta onda de mentiras pelas redes sociais pode ter alterado o resultado das eleições.(https://twitter.com/MauroPaulino)

Esta matéria pode vir mudar o curso da eleição, mas com certeza vai criar condições de cassar a chapa. Se lembra do que Aécio fez com Dilma de tentar cassar o registro da chapa no TSE, agora Bolsonaro sofrerá o mesmo processo e de certa forma é um meio para controlar sua ação, visto que membros mais exaltados de seus apoiadores defendem atacar a alta cúpula do judiciário.Mas fica algumas  perguntas: Bolsonaro vai agir da mesma forma republicana que Dilma agiu? Vai respeitar as instituições?

Tudo isto mancha a eleição não só de presidente, mas para governador, senador e deputados. Como seria a verdadeira composição das bancadas na câmara dos deputados, senado e assembleia legislativa sem o  bombardeio de mentiras do watts e demais redes sociais? Quem estaria nos segundo turnos para presidente e governador? Não é a toa que o PDT está questionando a eleição.

Desta forma, esta eleição está manchada pelo arbítrio e pela  ação de uma organização criminosa e a eleição que poderia ajudar o Brasil a sair da crise, pode na verdade se tornar mais um fator de agravamento da crise.E o incrível é que o TSE e os grupos que iriam evitar o fake news não conseguiram evitar a ação deste grupo criminoso.

Nas redes sociais,  os bolsonaristas conclamam a um levante social se seu candidato não for eleito e podemos vir a assistir a um grave conflito social e abrir um longo 28 de outubro.

 Temos somente duas  certezas: que vivemos a eleição da pós verdade, quando na prática a mentira se transveste de verdade e é aceita por muitos e que as bases da  democracia estão sendo corroídas pela manipulação das redes sociais e fortalecem o pensamento autoritário.

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.

Categorias
DemocraciaDestaquesEleições 2018Fake NewsGeral
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish