1º de Maio em Cuiabá foi de protesto do povo periférico

Pela primeira vez em anos, atos pelo Dia Internacional de Luta dos Trabalhadores ocorreram fora do centro da capital mato-grossense. Texto e fotos de Francisco Alves

Foto: Francisco Alves

Reforma da Previdência e ataques a direitos dos trabalhadores uniram centrais sindicais em todo o país. Em Cuiabá, capital do estado de Mato Grosso, pela primeira vez em vários anos os trabalhadores decidiram comemorar, protestar e preparar a greve geral em atos distantes da região central de Cuiabá.

Foto: Francisco Alves

Foto: Francisco Alves

Para levar a política até quem mais precisa, os eventos foram realizados em uma das regiões periféricas da capital mato-grossense, próxima à estrada que dá acesso ao município de Chapada dos Guimarães. Normalmente esta ação, assim como tantas outras lutas, têm lugar no centro histórico de Cuiabá. Mas não desta vez.


Os trabalhadores se encontraram às 15h30, no Ginásio Verdinho (CPA), e seguiram em marcha até à Praça Cultural do Jardim Vitória. Aí, nesse local, aconteceu um Ato Cultural-Político com shows de artistas regionais

No ato, as dez centrais sindicais – CUT, Força Sindical, CTB, Intersindical, CSP-Conlutas, Nova Central, CGTB, CSB, Pública e UGT – e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, anunciaram o início da construção da greve geral contra Reforma da Previdência proposta pel governo Bolsonaro (PSL). Segundo as entidades, a data indicativa para a greve geral é o dia 14 de junho.

#DiadoTrabalho

#DiaDeLuta 

#ContraAReformaDaPrevidência

Categorias
CidadaniaCidadesCuiabáDireitos HumanosDireitos SociaisGreve GeralManifestaçõesMovimentos SociaisPolítica