Rússia diz que militares venezuelanos seguem do lado de Maduro

"Os militares seguem do lado do governo legítimo. Nenhuma instalação militar foi tomada", disse um porta-voz da missão diplomática

do site Opera Mundi

A embaixada da Rússia na Venezuela afirmou nesta terça-feira (30/04) que os militares do país latino-americano continuam do lado do governo de Nicolás Maduro, depois da convocação para que opositores saiam às ruas para derrubar o regime chavista.

“Os militares seguem do lado do governo legítimo. Nenhuma instalação militar foi tomada”, disse um porta-voz da missão diplomática à agência russa Interfax.

Guaidó, reconhecido como presidente interino por mais de 50 países, declarou nesta terça-feira que as forças de segurança avançaram ao declarar apoio a ele e ao plano para derrubar Maduro.

“A situação em geral é tranquila. Não temos informação de que algum de nossos cidadãos tenha sido ferido”, afirmou o porta-voz da embaixada.

O porta-voz acrescentou que os especialistas militares russos que estão agora na Venezuela não podem intervir nos eventos que acontecem em Caracas porque “não são militares que participam de ações de combate”.

Além disso, a fonte acrescentou que estes especialistas ajudam à Venezuela em trabalhos de reparação e treinamento de militares, conforme os acordos bilaterais de cooperação técnico-militar.

O Ministério de Relações Exteriores da Rússia, por sua vez, lamentou que a “oposição radical da Venezuela tenha voltado a recorrer aos métodos de confronto violentos” ao invés de optar por uma “regulação pacífica das divergências políticas”.

“Pedimos às partes que renunciem à violência. É importante evitar distúrbios e derramamento de sangue. Os problemas que a Venezuela enfrenta devem ser resolvidos através de negociações responsáveis”, declarou a Chancelaria russa em comunicado publicado em seu site.

Categorias
DestaquesVenezuela