Movimento LGBTI+ comemora conquista no STF e planeja suas novas estratégias

Na véspera da Parada de São Paulo, Seminário da Aliança Nacional celebra os 50 anos de Stonewall e aponta os próximos passos na luta pelos direitos da população LGBTI+

Na véspera da Parada de São Paulo, Seminário da Aliança Nacional celebra os 50 anos de Stonewall e aponta os próximos passos na luta pelos direitos da população LGBTI+
No próximo sábado, a partir das 9h, no Hotel Pergamon, em São Paulo, dezenas de ativistas de todo o Brasil, participam de Seminário promovido pela Aliança Nacional LGBTI+.
O evento, que tem como ideia-força “celebrar nossas conquistas e resistir em tempos de ódio “ faz alusão ao tema da Parada do Orgulho LGBTI que acontece no domingo e também à decisão do Supremo Tribunal Federal do último dia 13 de junho, que decidiu reconhecer que a a discriminação e violência contra população LGBTI se configuram como um tipo de “racismo social” e devem ser punidas.
Os ativistas analisam que embora o cenário atual seja de avanço de ideias de extremistas, de retrocesso cultural e até mesmo de desmonte de direitos, com a mais recente decisão do STF, as principais reivindicações históricas do movimento LGBTI – do ponto de vista do reconhecimento de direitos e da proteção legal – foram atendidas.
A Suprema Corte brasileira já havia instituído o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo, o direito à liberdade de identidade de gênero e a criminalização da homofobia/transfobia. Para o diretor-presidente da Aliança Nacional LGBTI, Toni Reis, a penalização da discriminação foi um “presente de aniversário de 50 anos de Stonewall e dos 40 anos de movimento LGBTI no Brasil”.
Por outro, lado há inúmeros desafios e será necessário renovar táticas, focos e atualizar as agendas, pactuando novas frentes de luta. Para Julian Rodrigues, do Conselho Consultivo da Aliança Nacional LGBTI+ “a luta cultural, a disputa de ideias na esfera pública, o enfrentamento à onda conservadora e a garantia de políticas públicas passarão a ocupar o centro da agenda do ativismo”.
Todos esses temas e outros (como o cenário latino-americano) estarão presentes nos debates que ocorrerão na manhã do próximo sábado. O Seminário conta com a parceria da Associação da Parada de São Paulo e também da Rede Gay Latino, além de apoio da Rede Accor de Hoteis.
Confira a programação do evento:
Seminário Aliança Nacional LGBTI na Parada do Orgulho LGBTI+ de São Paulo
São Paulo, 22 de junho 2019 (sábado)
Local: Pergamon Hotel Frei Caneca, Rua Frei Caneca 80, São Paulo-SP
50 anos de Stonewall
Celebrar nossas conquistas e resistir em tempos de ódio
9h – 13h
Coordenação: Irina Bacci, Coordenadora da Área Temática Direitos Humanos da Aliança Nacional LGBTI+

9h – Boas Vindas e Contextualização – Irina Bacci, Coordenadora da Área Temática Direitos Humanos da Aliança Nacional LGBTI+

Apresentação de Carta de São Paulo – Cláudio Nascimento, Coordenador da Área Temática Políticas Públicas da Aliança Nacional LGBTI+

9h15 – Apresentação – Toni Reis, Diretor Presidente da Aliança Nacional LGBTI+: Lançamento do Congresso Internacional LGBTI+ / Simpósio Acadêmico Internacional LGBTI+; IV Encontro Regional GayLatino; Congresso Nacional da Aliança Nacional LGBTI+; II Seminário de Empresas – networking, diversidade & inovação

10h – Contextualização dos Direitos LGBTI e Políticas Públicas na América Latina – Simon Casal, diretor executivo da rede regional GayLatino

10h20 – Parada SP 2019: 50 anos de Stonewall : Nelson Matias, conselheiro da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo

10h40 -Apresentação Aliança SP – Brunna Valin, integrante da Coordenação da Representação da Aliança Nacional LGBTI+ no Estado de São Paulo

11h – Conjuntura lutas LGBTI SP – Renata Peron, atriz, cantador e militante; Heloisa Alves , integrante da Coordenação da Representação da Aliança Nacional LGBTI+ no Estado de São Paulo;

11h 20- Avaliação das ações do governo federal no contexto da comunidade LGBTI+ – Julian Rodrigues, conselheiro da Aliança Nacional LGBTI+

11h45m – Debate

12h15 – Encerramento: Irina Bacci – sínteses e encaminhamentos

Categorias
DestaquesGeralLGBT
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta