Mais recentes: Artigo

  • JÁ QUE DEPOIS DE MAIS DE CINCO SÉCULOS

    Querem tomar tudo que lhe resta, como uma mulher no fim do mundo, canta Elza Soares. Deixa o índio,  insiste o refrão ao fim da música gravada pelos que na MPB também resistem. O mundo triste vai encantando aquilo que estava adormecido, aquilo que pensávamos superado. O retrocesso nos afoga...
  • Cidinha da Silva: Julho das Pretas

    Em 1992, durante o Primeiro Encontro de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas na República Dominicana, instituiu-se o 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha. Em 2014, a Presidenta Dilma sancionou esta mesma data como Dia Nacional Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Desde o estabelecimento...
  • FLIP começa hoje com mais mulheres e negros, mas com menos estrutura e vagas para o público

    Sob o emblema da insubordinação negra do escritor brasileiro Lima Barreto e a presença massiva de autoras mulheres, a Feira Internacional de Literatura de Paraty (FLIP) inicia oficialmente nesta quarta-feira (26/7), às 19 horas, agarrando a tarefa que costuma engajar a escritura em tempos de exceção: a da resistência....
  • Cidinha da Silva: A cadeira de Miss Davis

    Eu sou uma mulher de sorte. Esta afirmação tem a força de atrair cada vez mais os bons augúrios e afastar a desinsorte, já que aquele nomezinho de quatro letras nem pronuncio. Acontece que fui a Cachoeira turistar com familiares e à noite resolvi tietar amigas que participavam de...
  • Elisa Lucinda

    Elisa Lucinda: “Equívocos de uma exclusão” ou “Os componentes da guerra”

    Estou ensaiando em Brasília L, o musical, uma peça cuja história é absolutamente lésbica e cujas personagens gravitam à volta do tema do amor entre mulheres. Peço então agora, meus senhores e senhoras, a atenção ao tema. Vamos olhar para este assunto com o que meu amigo querido, “filósofo”...
  • BRASIL DE FATO – A questão do poder na Venezuela: foco no processo, não na pessoa

    Por Raphael Lana Seabra e Gladstone Leonel Júnior Os meios de comunicação tradicionais pintam o presidente Maduro como o grande causador dos problemas na Venezuela. Não por acaso, o discurso que há alguns anos cabia a Cuba, então inimiga número um do chamado “mundo moderno”, foi deslocado para esse novo...
  • MUNDO INSONE, MUNDO TORTO

    Nessa madrugada pensava insone no significado da palavra PARECER. Lembrei-me de Um Rio Chamado Tempo, Uma Casa Chamada Terra, onde o escritor Mia Couto, indo ao encontro de seu morto, escreve: e onde encontrar a razão daquele castigo, de quem seriam as culpas? Dava medo até indagar sobre as...
  • PERDENDO OS LIMITES

    Respeito e gratidão são palavras que não rimam com mercado, economia ou capital. Em 2015 deu-se em Paris a Assembléia dos Guardiões da Mãe Natureza, a qual reuniu representantes indígenas, organizações do planeta preocupadas com a qualidade de vida dos povos originários, que chamaram a atenção para o fato...
  • A JUSTIÇA É PARA TODOS?

    No final dos anos 1970 o Senador Teotônio Vilela, um liberal, em suas andanças pelo país pregando a redemocratização, pronunciou palavras que merecem registro e meditação. Dizia ele: “As decisões dos tribunais são a última etapa da vida do direito. Sem um funcionamento adequado da organização judiciária, o país...
Social Widget
Social Widget