Segredo de justiça

Liberdade para Felipe Cirilo da Silva

Bem-vindos e bem-vindas ao “Café com muriçoca” – espaço de compartilhamento literário de Jornalistas Livres. O texto de hoje fala sobre “Segredo de justiça”. Pela liberdade de Felipe Cirilo da Silva e de toda a população negra.

Paralisia do sono

Paralisia do sono

Bem-vindos e bem-vindas ao “Café com muriçoca” – espaço de compartilhamento literário dos Jornalistas Livres. Em “Paralisia do sono”, Dinha nos conta um episódio de terror noturno e sutilmente pondera sobre nossas atitudes diurnas.

Estratégia de sobrevivência

Estratégia de sobrevivência. Dinha no colo da mãe.

No Café com Muriçoca de hoje Dinha fala sobre “Estratégia de sobrevivência”. Aos 43 anos de idade, um pós-doutorado e vários livros publicados, ela ainda sente a insegurança do que é ser mulher no mundo capitalista.

Uma puta maré branca

Uma puta maré branca: Por que o senhor atirou em mim?

O Café com Muriçoca de hoje traz “uma puta maré branca”. Nela, Dinha subverte a linguagem racista e problematiza o genocídio negro a partir do nosso idioma.

Fraquê Matsunaga

Fraquê Matsunaga em painel na rua

Bem-vindos e bem-vindas ao “Café com muriçoca” – espaço de compartilhamento literário dos Jornalistas Livres. No texto de hoje, “Fraquê Matsunaga”, Dinha conta a história de um príncipe encantado em busca de uma esposa linda, nobre e recatada – para ser sua escrava doméstica-sexual.

Hoje meu corpo é estrada

Bem-vindos e bem-vindas ao “Café com muriçoca” – espaço de compartilhamento literário dos Jornalistas Livres. No texto “Hoje meu corpo é estrada”, Dinha fala sobre os dias de lápide no peito: os tristes, os frágeis, os dias de renúncia consciente.