Nunca mais pica-pau, um planeta sem fantasias

Meu amigo Winti Kisêdjê, ontem disse lá da Terra Indígena do Xingu, onde tanta água corria e inundava o mundo no coração do país, que o rio anda secando. Triste a água se desencanta com os homens. Pensar na água que some é um desafio imenso no pensamento mágico que deveria guiar a humanidade.

Rio que nunca seca, mas neste ano de 2021 está assim, escreve e retrata Winti Kisêdjê, da Terra Indígena do Xingu.

A vida ralea. Reler o mundo na leitura diária que vivemos é sentir o fim das coisas. Soube hoje também, logo cedo, que o pica-pau, da animação de Walter Lantz, não é mais visto vivo desde 1940, e agora será declarado extinto.

CNN Brasil

Adiar o fim do mundo é o grande desafio que corta nossa carne. Conter os homens insanos que comem o planeta não é ofício fácil, mais penoso é saber que nunca mais o pica-pau virá por aí, astuto, irônico, persistente em se dar bem na vida.

O pássaro perdeu para o bandido, o rio perdeu para os tratores. Triste.

águas do Xingu – por Helio Carlos Mello

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS