Violência política: cabo eleitoral do PT sofre tentiva de homicídio em Manaus

Em comício do deputado federal Zé Ricardo (PT), Antônio Jadir foi atacado com uma barra de ferro por bolsonarista

Na noite desta terça-feira (27), Antônio Jadir, apoiador do deputado federal Zé Ricardo (PT), foi atacado com uma barra de ferro por um bolsonarista em Manaus durante um comício. O cabo eleitoral participava do ato do candidato petista à reeleição quando o apoiador de Bolsonaro o golpeou na cabeça. Mais um caso de violência às vésperas das eleições.

Por Raquel Tiemi

O agredido teve que ser assistido no IML (Instituto Médico Legal) logo após a violência, para fazer o exame de corpo de delito e levar 5 pontos na cabeça. Um boletim de ocorrência foi realizado na 19ª Delegacia de Polícia de Manaus, mas o agressor ainda não foi identificado oficialmente pela polícia. 

O caso de violência política ocorreu no bairro da Redenção na capital do Amazonas e o petista Antônio relatou em entrevista a um jornal local que, desde o início do ato político do PT, havia um grupo de bolsonaristas proferindo o ódio às pessoas presentes no comício. Além disso, enfatiza que essa violência dos apoiadores do Bolsonaro estaria se repetindo pela terceira vez em atos do deputado federal Zé Ricardo (PT). Em um dos casos, um homem estava portando uma arma na cintura. 

De acordo com a assessora do político, a confusão teria começado durante o discurso de Zé, quando um mototaxista passou pelo comício e agiu de modo agressivo, declarando que votaria em Bolsonaro. Depois avançou com a moto em cima de petistas. Com a confusão, um segundo bolsonarista, dono de uma barraca de frutas, já a desmontando, pegou uma das barras de ferro e contabilizou mais uma caso de violência política contra o cabo eleitoral, Antônio Jadir. 

“É essa atitude de violência que compromete a nossa democracia”, declara o petista após ser vítima de uma tentativa de homicídio.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Capa

Os inimigos do governo Lula

Os inimigos do governo Lula já fazem perceptível sua presença dentro e fora do governo, instalados em posições importantes.