Vales do Aço e Rio Doce: moradia e produção de alimentos na prática

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Por Patrícia Adriely, para os Jornalistas Livres

Em seu segundo dia de Caravana por Minas Gerais, o ex-presidente Lula realizou uma visita ao viveiro de mudas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, em Periquito (MG). Durante o percurso, que também passou por Governador Valadares e Teófilo Otoni, cumprindo as agendas do Vale do Aço e do Vale do Rio Doce, o ex-presidente falou sobre a contaminação das águas do Rio Doce pelo rompimento da barragem em Bento Rodrigues, há dois anos, e ressaltou as ações de educação realizadas durante seu governo na região.

Nos próximos dias, Lula ainda circulará pelo Vale do Mucuri, Vale do Jequitinhonha, norte de Minas e região metropolitana de Belo Horizonte.

Na boca do povo, gratidão pelas ações realizadas durante os governos populares de Lula e Dilma, que permitiram que boa parte da população tivesse o direito de consumir. Maria Aparecida Santos, de São Geraldo da Piedade, é uma delas. “O Lula ajudou a manter as escolas e distribuiu a renda por meio do Bolsa Família. Além disso, ele ajudou a nós do campo a aposentar”, afirmou.

Edith de Souza, moradora do Acampamento Padre Higino, em Frei Inocêncio (MG), deposita no ex-presidente a esperança de uma vida melhor. “Nós queremos que o Lula entre para consertar um pouco esse Brasil. Eu sei que Deus vai restaurar a vida dele, pois ele vai dar esperança para nossa terra”, ressaltou.

O impacto do Minha Casa Minha Vida na região

Maria Aparecida Ferreira e Luiz Carlos Ferreira, moradores de Governador Valadares, conquistaram a casa própria com o Programa. Eles explicam como programas sociais como o “Minha Casa, Minha Vida” mudaram o rumo de suas vidas.

“Antigamente, a gente não comia, a gente vegetava. Não tínhamos direito de ter nada. Eu morava de aluguel e hoje eu tenho a minha casa. Ele nos deu a oportunidade de ter as coisas. O pobre não podia ter nem uma bicicleta. Hoje pode ter um carro, pode entrar na loja e comprar uma televisão e uma geladeira”, disse Maria Aparecida Ferreira.

“O Lula, durante o governo dele, fez muitas coisas. Eu tenho um apartamento por causa dele. Ele me ajudou muito. Muita gente, além de mim, também foi beneficiada com isso, então eu agradeço a ele. Independente do número dele, 13, 12 ou 11, qualquer número que for, eu voto nele de novo, se ele for candidato em 2018”, destacou Luiz Carlos.

Com um investimento de R$ 981 milhões na cidade, mais de 8 mil famílias realizaram o sonho de ter a casa própria. No país, mais de 27 milhões de pessoas conquistaram o direito à moradia com o programa. Para além dos números, a esperança no olhar dos presentes reflete como as políticas sociais tiveram o poder mudar realidades.

Editado por Agatha Azevedo

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

EUA deportaram 780 brasileiros em sete meses

O 14º voo trazendo brasileiros deportados dos Estados Unidos chegou nessa sexta-feira, 24, no Aeroporto Internacional de Confins, na Grande Belo Horizonte. Desta vez desembarcaram

>