TENTATIVA DE GOLPE! PRF e Exército ocupam rodovias para impedir votos em Lula

Contrariando as medidas do TSE, 514 operações da PRF são feitas para dificultar a locomoção de eleitores
Diretor-geral da PRF, Silvinei Vasques, presta esclarecimentos ao TSE. Créditos: Reprodução/Twitter

É TENTATIVA DE GOLPE! O Exército está ocupando a ponte Rio-Niterói, no RJ, com a Polícia Rodoviária Federal para realizar uma blitz, já proibida pelo TSE desde ontem (29). O diretor-geral da PRF, Silvinei Vasques, declarou voto em Bolsonaro (PL) em suas redes sociais, convocando seus seguidores a votarem em seu candidato. 

O senador Randolfe Rodrigues informou em sua conta de Twitter que já peticionou ao TSE um pedido de prisão imediata do diretor-geral da PRF por descumprimento da decisão judicial. Por isso, o TSE intimou Silvinei Vasques, que precisou ir à sede do tribunal para prestar esclarecimentos. Por volta de 14h30, Silvinei afirmou que recuaria, suspendendo as operações. 

A região Nordeste e a cidade do Rio de Janeiro são os principais pontos atingidos por essas operações, que estão causando congestionamentos e impedindo eleitores, principalmente do candidato Lula (PT), de exercerem sua cidadania. 

No sábado (29), o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, havia dado quatro horas para que os diretores da PF e da PRF explicassem operações das corporações que fossem deflagradas no segundo turno das eleições. A decisão ocorreu após uma denúncia do PT de que as polícias estariam sendo usadas em favor da campanha do candidato Jair Bolsonaro (PL).

Logo após, Moraes proibiu qualquer operação que envolvesse restrição de transporte público no dia das eleições, uma vez que poderiam interferir no acesso ao direito de voto.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Lula e Xi: por nova ordem mundial

Coincidência vai além do terceiro mandato e é vista em discurso que desenha uma nova configuração da forças politicas no mundo, onde o protagonismo pode