Fotógrafa perde 80% da visão de um olho em violência gratuita da polícia Chilena

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Por Nicole Kram, em sua rede social

Quero denunciar algo completamente criminoso e que me gerou muita dor na virada do ano novo.

Estávamos andando pelas ruas da “Alameda” em Santiago, felizes com uns amigos e colegas, estávamos indo para a Praça da dignidade, logo depois de um jantar maravilhoso. Quando estávamos passando de frente ao monumento da polícia do Chile avistamos de longe vários policiais entre a praça e as cercas de proteção, alguns deles estavam jogando pedras nas pessoas, na hora começamos a andar mais rápido, quando sem aviso prévio, senti um golpe muito forte no meu olho esquerdo, o ataque veio de onde estava este grupo de policiais. O golpe foi tão forte que me derrubou no chão, me descompensou por inteira, na hora começou a sangrar. Pensei no pior. Foi traumático e desesperador, @s [email protected] de saúde cobriram meu olho e minha cabeça, me subiram na maca e por incrível que parece a polícia continuava disparando, o paramédico teve que por um escudo na minha frente para me tirar do local, no chão haviam bolinhas de aço, de vidro e várias pedras. Ps: Estava tudo tranquilo, sem manifestações.

Passei a noite inteira com o médico e enfermeiras no GAM. Estive na emergência de traumas oculares no hospital de “Salvador”, eles fizeram todo o possível para salvar meu olho (minha ferramenta de trabalho. Sou audiovisual e repórter gráfica). Tenho um trauma ocular grave e vejo tudo embaçado, mas não perdí o globo ocular.  

Até quando vamos continuar sofrendo com esses criminosos?

No 31 de dezembro aconteceu comigo, fiquei espantada frente a tanta agressividade policial, eu entrevistava pessoas com perda da visão nas manifestações, hoje foi minha vez. 

Hoje fiquei sabendo de outro companheiro que também levou um impacto no olho, uma cápsula de gás lacrimogêneo direto no rosto, mas ao contrário do que aconteceu comigo, os médicos não conseguiram salvar sua visão. Te mando muita força e amor.

Estou angustiada, sinto muita impotência, não podemos permitir essas agressões só por andar nas ruas! Meu único erro foi passar na frente deles, são uns psicopatas, não tem outro nome.

Renuncia Guevara, renuncia Rozas, Blumel, renuncia Piñera. Chega de mutilações!

Muito obrigada à equipe médica que foi um grande suporte e à meus [email protected] pelo apoio. Justiça e dignidade!

@nicolekramm (ig)

AQUI NO BRASIL, um dos casos emblebáticos deste tipo de agressão é do fotógrafo Sergio Silva.
Leia em:

https://jornalistaslivres.org/tag/perda-de-um-olho/

Justiça de SP culpa vítima de bala de borracha pela perda do próprio olho

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>