Até quando, Patrícia Poeta?

Simulação da Diversidade, ou Diversity Washing: qual é o limite e o que deve ser feito para que a direção da Globo tome providência?

Qual será o limite da simulação de diversidade, e o que mais Patricia Poeta deve fazer para que a direção da emissora tome alguma providência? Compilei as passagens mais controversas do programa televisivo Encontro com Patricia Poeta, desde quando estreou, com algumas reflexões.

Diversity washing

Nós brasileiros, sobretudo negros, estamos bem cansados do “diversity washing”. Esse termo inglês significa a simulação de diversidade para atender demandas sociais, pelo esvaziamento. É uma estratégia do capitalismo para sobreviver. Isso só acontece porque ter ou não ter “propósito” é o principal fator de decisão para consumidores do mundo hoje, então, empresas são obrigadas a se adaptarem. Não é magia é apenas capitalismo.

Quando a proposta é vazia, é gerada uma frustração. Com esse cenário a sensibilidade da audiência aumenta e a tolerância de expectadores diminui. E é exatamente o caso do programa Encontro com Patricia Poeta. Inicialmente, o programa foi anunciado para ser em apresentação conjunta com Manoel Soares, mas sabemos que, de fato, isso nunca aconteceu.

Gostaria muito de saber se existe equivalência no salário de ambos, alguém já se fez esta pergunta?

Um protagonista que não é tratado como protagonista não vai mais colar. E existe uma simbologia muito evidente desde o primeiro programa, quando Patricia Poeta recebeu flores, enquanto Manoel recebeu uma bandeja de coxinhas. Veja imagem e o video abaixo:

Letramento social

O mesmo tipo de comportamento se repetiu em outros momentos. Em um episódio do de 2022, por exemplo, o programa teve a presença da jornalista Ana Thaís. A comentarista foi convidada para tecer comentários relacionados a jogos de futebol, mas, em determinado momento, Patricia corta o assunto que Manoel estava desenvolvendo e Ana Thais nitidamente fica constrangida. (video abaixo)

Em outro episódio o programa recebe uma profissional doméstica – que também se chama Patrícia – e que foi agredida de forma violenta. A trabalhadora foi violentada pelo seu patrão que é membro da polícia. As imagens viralizaram na internet e ela foi convidada a dar seu depoimento no programa. Patrícia quis saber detalhes sobre o contexto que culminou na agressão, mas Manoel se posicionaou: Não existe contexto que justifique uma agressão.

Questões que simbolizam reproduções de imaginários coletivos de violência são muito delicadas nas conjunturas atuais. É muito importante que apresentadores de programas de TV tenham este letramento, o que é visível nas pontuações de Manoel Soares. As questões relacionadas a racialidade, assim como sobre diversidades de afeto, gênero e mesmo relacionadas às questões de pessoas atípicas estão no campo da ética e não da moral. É muito comum que pessoas, mesmo carismáticas, reproduzam todas essas violências, cotidianamente. O que não podemos é aceitar que uma jornalista branca, no alto dos seus privilégios de acesso e educação, esteja “aprendendo” em um dos programas de maior visibilidade e audiência da televisão brasileira.

Últimos episódios

Os últimos episódios ganharam novamente as redes sociais. Patricia Poeta, interrompendo o Manoel Soares como se ele não estivesse presente no palco, conseguiu indignar (de uma forma inacreditável) a comentarista da Jovem Pan, Sonia Abrão e o público em geral, mesmo uma parcela de pessoas que não tem letramento racial. Vejam os videos abaixo:

Manoel Soares é já há algum tempo um dos principais comunicadores da TV Brasileira. Esperamos que muito em breve tenha seu espaço da forma que merece ter. Em um país que é majoritariamente negro, já passou da hora de ver e ter pessoas negras liderando espaços de poder. Até lá, sabemos que ainda teremos que ser audiência de uma grande show de horrores.

Antonio Isuperio é arquiteto brasileiro, negro, lgbt+, que mora em NY. Ativista de Direitos Humanos por quase 15 anos é filho de empregada doméstica e graduado em Arquitetura pela Universidade Estadual de Goiás, com MBA em varejo pela FGV-SP. É especialista em Design de Varejo e pesquisa e tendências de futuro.

Leia mais

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

DOMINGO EM DEFESA DA SERRA DO CURRAL

Organizado com o apoio de mais de 100 entidades, coletivos ambientais, movimentos sociais aconteceu em Belo Horizonte (MG) neste domingo (4/6) o 6º Abraço à