As araras vão pagar a conta

.

Querem explorar tudo, urânio, ouro ou qualquer torrão que valha entre as pedras. Creio que vai sobrar para as araras e tantos bichos simpáticos que vivem em áreas remotas.

Em quatro emocionantes dias, na principal convenção de mineração e exploração mineral do mundo, realizada em Toronto, no Canadá, onde tatus de gravatas, ricos e poderosos se encontram e reencontram para discutir novos buracos no planeta, o ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia, esteve presente e não ficou calado.

Demonstrou todo interesse em abrir novas áreas para a mineração, e revelou o intento do governo em habilitar terras indígenas para tal.

É do site oficial do evento as informações que seguem:

A exploração mineral é sobre descobertas. Sem exploração, não há descobertas e, sem descobertas, não há minas. É por isso que as jurisdições competem para atrair dólares de exploração escassos, a fim de sustentar a taxa na qual os depósitos minerais são descobertos em suas jurisdições. Embora nem todo depósito seja desenvolvido em uma mina, o aumento da atividade de exploração aumenta a probabilidade de se descobrir um depósito que, em última análise, é extraído.

O PDAC (Prospectors & Developers Association of Canada) realiza uma série de pesquisas e advocacy com governos federais, provinciais e territoriais para criar um clima de investimento atraente para a indústria de exploração mineral que aumentará a probabilidade de as empresas descobrirem depósitos que poderiam se tornar minas um dia. Além disso, o PDAC fornece ferramentas e recursos a seus membros para ajudá-los a explorar de maneira responsável e eficaz.

O Programa Aborígine na Convenção do PDAC fornece uma plataforma para discussão sobre a promoção de relações cooperativas, respeitosas e mutuamente benéficas entre as comunidades aborígenes e a indústria mineral. Este programa traz comunidades aborígenes e empresas de propriedade aborígene junto com a indústria e outras partes interessadas para compartilhar experiências, trocar idéias e redes.

Esta sessão identificará as principais questões e parcerias entre empresas de exploração e mineração e comunidades indígenas. Especificamente, os membros do painel examinarão experiências e compartilharão insights sobre operar em diferentes contextos políticos, sociais e culturais em todo o mundo e no Canadá. As apresentações explorarão como as empresas e as comunidades trabalham juntas usando soluções inovadoras para lidar com vários problemas. Ao explorar experiências de envolvimento com comunidades indígenas no Canadá e internacionalmente, esta sessão destacará alguns dos desafios únicos e comuns, bem como as oportunidades na construção de relacionamentos e no desenvolvimento de parcerias.

 Tão simples.

Araras por Helio Carlos Mello©.

Categorias
crônica
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish