Onde estava o MTST nos 20 anos do MTST?

O retrato de uma festa branca da classe média

Há 20 anos nascia o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto em Campinas, interior de São Paulo, e pra comemorar uma data tão importante, nada melhor do que uma festa, não é mesmo? Ontem estive no show-festa do MTST mas não encontrei o MTST.

Um grande encontro foi organizado entre sexta e sábado, em Embu das Artes, com delegações de 14 estados para trocar experiências e debater sobre a atual conjuntura política e os caminhos que o movimento deve seguir no próximo ano. O show-festa viria para encerrar com chave de ouro as comemorações pelo movimento ter conquistado pelo menos 20 mil moradias, beneficiando 80 mil pessoas, em todo o país.

O evento então começou, grandes nomes se apresentariam ao lado de bandas do próprio movimento, mas não foi isso que aconteceu. Os não-famosos se apresentaram no início do evento, naquele momento que as pessoas estão começando a chegar e comprando uma breja pra aliviar o sol escaldante. Sem surpresa alguma, uma forte chuva começou e, claro, as bandas do movimento não tinham nem 100 pessoas como público. Chuva de verão não dura muito, mas foi o suficiente pra que o show dos não-famosos terminasse sem aplausos.

O sol voltou a brilhar: alegria, festa, carnaval. No público as mesmas carinhas do Loollapalooza ou do Rock in Rio. Conversei com algumas pessoas, uma pergunta simples: “o que está acontecendo aqui hoje?” e as respostas seriam perfeitas se eu fosse o Mamãe Falei, do MBL. “show do Caetano”, “aniversário do MTST” (enquanto procurava alguma placa em volta pra ver quantos anos), “o MST trouxe o Criolo”. Um desânimo total! Então decidi trocar a pergunta: “o que é o MTST?” e, céus, por que fiz isso????? As respostas me embrulharam o estômago. “É o movimento que quer ganhar moradia do governo” – seguido da piadinha ,”aliás, preciso, viu, tá difícil morar com meus pais me controlando, acho que vou morar com eles, “ah, movimento de moradia, né”, “eles ocupam terras que ninguém usa”.

Bom, nesse momento eu já tinha percebido que o público estava mais entusiasmado em postar no Instagram uma foto da lama dos canteiros do Largo da Batata comparando com o um certo festival de música do que qualquer outra coisa. Entre uma selfie, uma ajeitada na maquiagem e um gole de cerveja, a única preocupação era como encontrar os amigos no meio da multidão.

Não consegui encontrar nenhum militante de outro estado, o que foi muito estranho porque, como já comentei, haviam 14 delegações em São Paulo.

Resolvi ir pra área do palco e reparei em algumas coisas estranhas e resolvi enumerá-las:

1) A camiseta de comemoração dos 20 anos era preta. Não vermelha, não roxa – como o MTST já fez em outras ocasiões, mas preta. E o mais curioso: nas costas estava escrito “Caetano Veloso”, como se fosse uma assessoria de imprensa.

2) Eu trabalho com midialivrismo, to acostumada a cobrir atos, manifestações e shows. Naquele ambiente não havia nenhum rosto conhecido, o lugar que antes era ocupado por trabalhadoras e trabalhadores do MTST, agora era todo de pessoas que pareciam ter sido contratadas. Poucas vezes tive problemas para acessar os locais reservados para a imprensa, mas ontem logo de cara fui barrada porque “imprensa não entra mais”. Acho que a minha cara de inconformada fez com que mudassem de ideia, mas não antes de eu ter que questionar o porquê uma mídia voluntária de esquerda não poderia entrar. Enfim, entrei mas preferia não ter entrado. Não permaneci por mais de 20 minutos naquela área.

Eu estava frustrada, não consegui conversar com o povo sobre o MTST, não consegui conversar com quem fez os shows, não consegui ver nada político, apenas carnaval.

Eu amo carnaval e eu amo festas, acho que precisamos mesmo de momentos de confraternização, mas me pergunto: não era o povo lutador do MTST que merecia comemorar? Onde estão os trabalhadores e as trabalhadoras que constroem diariamente o movimento? Onde estavam as crianças que tornam os atos tão lindos e emocionantes? O show-festa era de quem? Pra quem? Onde estava o vermelho que todo mundo carrega com orgulho no peito?

Tenho pra mim que enquanto a gente, como esquerda, ficar querendo agradar a classe média, a luta não avança. A festa do povo virou o showzinho de Pinheiros. Não tinha povo, não tinha luta, mas rendeu várias fotos ótimas nas redes sociais.

Esse texto exprime a opinião pessoal da autora. Aqueles que tiverem opinião contrária, e quiserem contribuir com o debate, tem aqui um espaço aberto. Envie sua opinião para [email protected]

Categorias
AnáliseArtigoLuta por MoradiaMoradiaMovimentos SociaisMTSTOcupaçõesOpiniãoPolítica
15 comentários:
  • Onde estava o MTST nos 20 anos do MTST? | Jornalistas Livres | BRASIL S.A
    11 dezembro 2017 at 13:24
    Comente

    […] Fonte: Onde estava o MTST nos 20 anos do MTST? | Jornalistas Livres […]

  • amina
    11 dezembro 2017 at 14:26
    Comente

    nossa, fui em outro show então bem diferente. O que fui foi cheio de sotaques, povo felizão cantando junto, muita gente com simbologia do mtst. e sim, misturado em meio à classe média de pinheiros, o q nao é um problema. Olhar também é questão de foco e recorte.

  • Adriana de Paula Almeida Rosa
    11 dezembro 2017 at 15:50
    Comente

    Martha reconheço muita coisa que vc falou como a cor da camiseta e não vejo problema nisso, agora falar que não tinha povo? Talvez o que tivesse fosse uma mistura, o convite era para todos, talvez pelo local que vc ficou perto do palco. .Sei que é a sua opinião pessoal mas estou chocada. , a cobertura por outras mídias alternativas não viram por ai, eu tbm não. e foco tranquila pois bem sei o lado de quem o MTST esta e esta de parabéns.

  • ana s.
    11 dezembro 2017 at 16:05
    Comente

    Por que não estou surpresa?

  • Marcela Correia
    11 dezembro 2017 at 16:42
    Comente

    É por essas e outras q a esquerda está tão enfraquecida no Brasil, pq sempre tem alguém de esquerda que se acha mais de esquerda q os outros de esquerda! Eu estava lá, tinha mto do q foi relatado nessa reportagem, mas e daí? Não é uma forma de despertamos o interesse do jovem burguês de classe média??? É melhor q ele continue alienado sem nem saber q essas coisas existem e estão debaixo do nariz deles?? Vc deveria era se preocupar com o pobre de direita ou com as mulheres machistas!!! Pq a direita é assim, ela não liga se teu discurso é incoerente com a sua condição social, ela quer ser atraente, vender sua falácia com seu discurso fácil e “audível como música pela população”, e cada dia ganha os mais improváveis fiéis seguidores: jovens. Acorda moça, vamos nos unir, vamos incomodar, vamos juntos! Os reaças, puritanos, os donos da “moral e dos bons costumes” saíram do armário e saíram com força! Ou a esquerda acorda e se une no barulho q é capaz de fazer ou como eles gostam tanto de dizer, e digo isso com verdadeira ânsia, é melhor Jair se acostumando!

  • Marcela
    11 dezembro 2017 at 16:49
    Comente

    É por essas e outras q a esquerda está tão enfraquecida no Brasil, pq sempre tem alguém de esquerda que se acha mais de esquerda q os outros de esquerda! Eu estava lá, tinha mto do q foi relatado nessa reportagem, mas e daí? Não é uma forma de despertamos o interesse do jovem burguês de classe média??? É melhor q ele continue alienado sem nem saber q essas coisas existem e estão debaixo do nariz deles?? Vc deveria era se preocupar com o pobre de direita ou com as mulheres machistas!!! Pq a direita é assim, ela não liga se teu discurso é incoerente com a sua condição social, ela quer ser atraente, vender sua falácia com seu discurso fácil e “audível como música pela população”, e cada dia ganha os mais improváveis fiéis seguidores: jovens. Acorda moça, vamos nos unir, vamos incomodar, vamos juntos! Os reaças, puritanos, os donos da “moral e dos bons costumes” saíram do armário e saíram com força! Ou esquerda acorda e se une no barulho q é capaz de fazer ou como eles gostam tanto de dizer, e digo isso com verdadeira ânsia, é melhor Jair se acostumando!

  • Jordan Michel-Muniz
    11 dezembro 2017 at 18:28
    Comente

    Não conhecia Martha Raquel, mas acho que mandou muito bem o recado. Temos visto o aparelhamento do MTST por gente que busca espaço como candidata ou candidato, e por músico famoso que já declarou ter vergonha de morar num país presidido por analfabeto, embora o pior analfabeto provavelmente seja o que fez tal declaração. Enfim, pelo descrito, toda essa gente resolve dar uma festinha pros próprios egos, deixando de fora o povo em condição de rua. Nada muito diferente do sindicalismo pelego e sem base ou de partido sem trabalhadoras e trabalhadores. Começa assim e termina no lixo que é o Congresso Nacional, usando movimentos sociais como Escada para o Paraíso.

  • Janaina
    11 dezembro 2017 at 19:25
    Comente

    Concordo com o ponto de vista, mas falta bastante aqui também. Sem aprofundamento essa matéria. Parece alguém da classe média expressando sua opinião, sem argumentos. É o que parece. Matéria pra gerar raiva e nao aprofundar.

  • Mario Nogueira Chalupo
    11 dezembro 2017 at 21:42
    Comente

    Rendeu um palco para a candidatura do Guilherme Boulos

  • Silvia Hernandes
    11 dezembro 2017 at 23:23
    Comente

    Foi o que vi. Apenas Show, sem politização. Apenas, de vez em quando um, já sem possibilidade, “Fora Temer”. Não me identifiquei com aquilo.

  • LUIZ CARLOS QUINTIERE
    12 dezembro 2017 at 1:21
    Comente

    CARA MARTA RAQUEL, BOM DIA, ACABO DE LER SUA MATÉRIA, QUE ME FOI ENVIADA POR UM ARTISTA QUE VEM ACOMPANHANDO OS MOVIMENTOS SOCIAIS\POLÍTICOS EM SÃO PAULO, ELE SE CHAMA LOOP BE, É MUSICO, LUTHIER, ARTESÃO E PARTICIPOU GRATUITAMENTE COM SUAS OFICINAS MUSICAIS EM MANIFESTAÇÕES DO MTST, EU E ELE ESTIVEMOS ACOMPANHANDO A TRAJETÓRIA DESSE MOVIMENTO E OBSERVAMOS QUE EXISTEM FATOS NO MÍNIMO ESTRANHOS, EM RELAÇÃO A ATUAÇÃO POLÍTICA DESSE MOVIMENTO, E A APROXIMAÇÃO CLANDESTINA E POUCO CORAJOSA DE ALGUNS PARTIDOS QUE ATUAM NA SOMBRA DO POVO SEM MEDO DE LUTAR, OBSERVO AGORA CLARAMENTE QUE ESSA É A CARA DA ATUAÇÃO DO PSOL, SEMANA PASSADA ESSE PARTIDO E GUILHERME BUOLOS LANÇARAM UMA GARRAFA DE NAUFRAGO, UMA SONDA SUTIL NA IMPRENSA(E QUANDO EU DIGO IMPRENSA EU INCLUO A GOLPISTA TAMBÉM) DE UMA POSSÍVEL CANDIDATURA DE BUOLOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. O QUE VOCÊ PERCEBEU NOS BASTIDORES DESSE SHOW DE CAETANO E BUOLOS, FOI EXATAMENTE ISSO, NADA TINHA REALMENTE DE AGREGAR RECURSOS A CAUSAS ATUAIS, COMO A “LUTA CONTRA PERDAS SOCIAIS” E SIM VAIDADES POLÍTICAS PARTIDÁRIAS PARA JOVENZINHOS BURGUESES, SUA PERCEPÇÃO DOS FATOS E INTENÇÕES ALI NO COXIA DO EVENTO FOI PRECISA, EXATA E SENSORIAL, POIS A MÍDIA QUE VOCÊ REPRESENTA “JORNALISTAS LIVRES” NÃO TEM COMPROMISSO COM OS OBJETIVOS PAUTADOS NAS SOMBRAS, O QUE ACONTECE É QUE O PSOL NÃO PODE APARECER COMO UM TRAÍRA DENTRO DO MUNDO DAS ESQUERDAS BRASILEIRAS, MAS FOMENTA A DESUNIÃO DESSE LADA DA POLÍTICA BRASILEIRA, ESTIVE PRESENTE EM TODOS OS MANIFESTOS PELA DEMOCRACIA, AQUI NA CIDADE DE SÃO PAULO, PRINCIPALMENTE NOS DA PAULISTA E BATATA, E O QUE MAIS ME SURPREENDEU, FOI O FATO DE BUOLOS TRAZER O MTST COM POUCA GENTE PARA OS MANIFESTOS E NA HORA DE FAZER O ESQUENTA DE SEUS DISCURSOS ELE VAIDOSAMENTE DIZIA COISAS COMO SE ESTIVESSE FALANDO PARA TRABALHADORES SEM TETO, E ALI TINHA NA MAIORIA PETISTAS, MUITA GENTE IDENTIFICADA DO PCdoB, DO PCO, MST, UNE, UJS E OUTRAS ENTIDADES E ELE NÃO SAUDAVA ESSE POVO, E UMA VEZ, QUANDO ELE ESTAVA CAMINHANDO NO MEIO DO POVO, ENQUANTO JAMIL MURAD, LINDBERGH FARIAS, JANDIRA, RUI PIMENTA, PAULO TEIXEIRA CAMINHAVAM JUNTOS ELE SEGUIA NA PAULISTA SEPARADO EM CARREIRA SOLO, EU TINHA JUNTO COM MEU GRUPO INTERCEPTADO UM GRUPELHO DO PSOL E PSTU QUE PANFLETAVAM COISA CONTRA O MOVIMENTO DIZENDO QUE AQUILO SÓ AJUDAVA PARA SALVAR LULA E COISAS DO GÊNERO, EM POSSE DE PARTE DESSE MATERIAL(COISA POUCA) CORRI ATÉ GUILHERME BUOLOS E PERGUNTEI A ELE AQUILO ERA VÁLIDO DENTRO DE UM CONTESTO DE ESQUERDA E DE ESPAÇO DE LUTA SOCIALISTA COMO ERA AQUELA PASSEATA, MINHA SURPRESA FOI QUE EL FEZ UMA VEEMENTE DEFESA DO PSOL E RETRUCOU DIZENDO QUE ELES NADA TINHA A VER COM A DIREITA, E QUE A LUTA DO PSOL ERA MAIS JUSTA QUE A DO PRÓPRIO PT, FIQUEI INDIGNADO E DE UMA CERTA FORMA PENSATIVO QUANTO AO QUE ESTAVA SE PASSANDO ALI NAQUELE MOMENTO, QUANTAS PESSOAS ESTAVAM SENDO ENGANADAS POR VAIDADES POLÍTICAS DE OUTRAS PESSOAS QUE NO CALOR DA MANIFESTAÇÃO COLOCAM SEUS INTERESSES A FRENTE DE CAUSAS JUSTAS. A POUCO TEMPO QUANDO O GOVERNO FEDERAL MUDOU A DATA DA REFORMA TRABALHISTA E PREVIDÊNCIA AS CENTRAIS SINDICAIS SUSPENDERAM O INÍCIO DA GREVE GERAL COMO ESTRATÉGIA CORRETA DE MEDIR O MEDO, O IMPACTO QUE ISSO CAUSOU NO GOVERNO, BUOLOS COM SEU MTST NOVAMENTE FEZ VALER SUA CARREIRA SOLO DISSE QUE O MTST NÃO IRIA PARALISAR SUAS ATIVIDADES, AI SIM OUVE O APOIO ABERTO DE IVAN VALENTE E A TURMA DO PSOL DE SÃO PAULO, E A DECLARAÇÃO MIDIÁTICA SOBRE A CANDIDATURA DE BOULOS PELA LEGENDA “PSOL”.
    NO MAIS SEU TRABALHO ESTÁ ÓTIMO. PARABÉNS E A PARTICIPAÇÃO DO “JORNALISTAS LIVRES” É FABULOSA. PRECISAMOS DE JOVENS COMO VOCÊS.

  • LUIZ SERGIO
    12 dezembro 2017 at 15:24
    Comente

    A resposta para o que houve é simples: Boulos está em campanha para ser candidato a presidente pelo PSOL. Onde estão os militantes e simpatizantes do PSOL?

  • Marcelo
    12 dezembro 2017 at 23:07
    Comente

    Tenho essa percepção há muito tempo! Show e comemoração no largo da batata? Fica a impressão de “esquenta” pra balada na vila Madalena… Ou que vão tomar uma batida no cu do padre, se é que ainda existe. Tinha de ser nas ocupações

  • Thiago Lemos
    13 dezembro 2017 at 16:00
    Comente

    De uma clareza que cega!!! Parabéns por este texto maravilhoso.

  • Mario R. V. Cassettari
    15 dezembro 2017 at 10:46
    Comente

    Foi assim mesmo, pra pensar !

  • Deixe uma resposta

    AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish