O buraco é mais embaixo, por Dirce Waltrick do Amarante

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Dirce Waltrick do Amarante*

Quando Alice caiu na toca do coelho, lá na Inglaterra, viu um mundo completamente diferente do seu. Mas depois de anos caindo no mesmo buraco, acabou se acostumando com ele, e a sensação de perplexidade e maravilhamento deu lugar a uma certa monotonia e fastio.

Alice decidiu, então, conhecer outros buracos. Foi para a França, para a Índia, para o Japão, para Botsuana etc.

Depois de um tempo caindo nos mais diferentes buracos, chegou à conclusão de que todos davam no mesmo lugar.

Ela já havia esquecido essa história de buracos quando, atravessando o Brasil rumo à Argentina, onde visitaria o amigo Funes, conhecido como o memorioso, tropeçou e caiu, sem querer, no nosso buraco.

Nunca mais apareceu.

  • Em queda vertiginosa.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>