Lançado manifesto internacional em solidariedade ao petroleiro Deyvid Bacelar

Sindicalista é perseguido pela Petrobras por denunciar arbitrariedades e desmonte da empresa pública

Diversas organizações, como a International Association of Democratic Lawyers, International Commission for Labor Rights e National Lawyers Guild e lideranças de vários países, lançaram manifesto internacional em solidariedade a Deyvid Bacelar, coordenador geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), perseguido pela atual gestão da Petrobras

Deyvid Bacelar, no dia 5 de abril, recebeu punição disciplinar, com suspensão de 29 dias da Petrobras, por meio da Gerência Geral da Refinaria Landulpho Alves (Rlam), onde trabalha desde 2005, por cumprir seu papel de líder sindical e denunciar atos arbitrários e contrários à legislação trabalhista, bem como o desmonte da maior empresa pública do país. A decisão arbitrária da empresa viola a Convenção 98 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), aprovada na 32ª reunião da Conferência Internacional do Trabalho (Genebra — 1949), que entrou em vigor no Brasil no dia 18 de novembro de 1953, garantindo que “os trabalhadores deverão gozar de proteção adequada contra quaisquer atos atentatórios à liberdade sindical em matéria de emprego”.

Também desrespeita a Convenção 135 da OIT, aprovada na 56ª reunião da Conferência Internacional do Trabalho

(Genebra — 1971), entrando em vigor no Brasil em18 de maio de 1991, garantindo que “os representantes dos trabalhadores na empresa devem ser beneficiados com uma proteção eficiente contra quaisquer medidas que poderiam vir a prejudicá-los, inclusive o licenciamento, e que seriam motivadas por sua qualidade ou suas atividades como representantes dos trabalhadores sua filiação sindical, ou participação em atividades sindicais”.

Nesta quarta-feira, 14/4, haverá uma grande manifestação virtual em apoio a Bacelar, organizada pela CUT e FUP, que será transmitida em tempo real por de mais de 60 entidades sindicais, movimentos sociais e da juventude e de partidos políticos. A manifestação poderá ser acompanhada pela página do Facebook dos Jornalistas Livres.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>