Kombozas. Projeto transforma as velhas e boas kombis em arte

O artista Bonga Mac cria, em São Paulo, uma galeria móvel com as kombis da cidade
Bonga Mac. Projeto Kombozas5

Kombosas.

O projeto Kombozas ressignifica peruas Kombi, tanto as que se encontram em estado de deterioramento ou as que funcionam perfeitamente, e estão abertas a receberem a intervenção artistica do artista urbano Bonga Mac.

Criada pelo artista e grafiteiro Bonga Mac, no ano de 2021, que faz das laterais de cada veículo pintado, uma obra de arte autoral, sem uma linha de tema específico.

A iniciativa pretende alcançar a marca de 50 Peruas Kombis pintadas, o que incluí as duas laterais, o vai gerar 100 registros fotográficos sobre o resultado do processo. O resultado das intervenções veiculares do artista Bonga Mac se transformará em uma publicação impressa , com mesmo nome do projeto.

“Como autor, desejo que essa ação se torne o gatilho para levar essa movimentação para o Guinness Book, onde pretende quebrar o recorde do artista urbano que possuirá o maior número de Peruas Kombi pintadas. Tenho a agradecer a confiança de muitos proprietários(as) e por todos que estão ajudando a compartilhar o projeto nas redes”, afirma Bonga.

komboza resignifica os veículos que também são utilizados no trabalho dos coletores de resíduos sólidos (catadores), que percorrem as ruas, quase que invisibilizados pela sociedade, mas que cumprem um papel fundamental e grandioso, sobretudo para as grandes cidades.


Como participar do projeto Kombozas

Se você tem uma perua Kombi e deseja apoiar este projeto, entre em contato com o artista pelo e-mail [email protected] ou WhatsApp 11 96703-8389 ou Instagram @bongamac

.

Para conhecer mais o trabalho do artista

https://www.instagram.com/bongamac/

.

Leia também nos Jornalistas Livres

https://jornalistaslivres.org/grafite-tambem-e-coisa-de-viado-a-presenca-dos-artistas-lgbtqi-na-arte-urbana/

https://jornalistaslivres.org/pixo-sempre-existiu-existe-e-existira/

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Jornalistas Livres Entrevista: Maria Marighella

JL entrevista Maria Marighella, indicada nova presidenta da Funarte. Ela fala do desafio de participar do processo de reconstrução das políticas públicas culturais no Brasil pós-Bolsonaro

Hoje Maria Marighella é a entrevistada no Programa JORNALISTAS LIVRES ENTREVISTA. Atriz, mãe, militante e produtora cultural. Herdeira de uma família de tradição militante. Maria

Quem segura essa quebrada

Quem segura essa quebrada?

O Café com Muriçoca de hoje traz duas indicações de livros: “Viela Ensanguentada”, de Wesley Barbosa, e “O Pé que ficou naquela estação”, de Nina Barbosa.

A POSSE, COMO CULTURA

Augusto Boal (in memoriam 2002) nos lembra a importância da ocupação das ruas e espaços públicos pela cultura. E por meio dela, transmitir pelos sentidos – e não só pela razão – a transformação de palavras e promessas.