Fica Ancine

Profissionais do audiovisual brasileiro realizam ato em apoio à agência

Encerramento do ato "Fica Ancine" nas escadarias do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Foto: Acervo API

Nesta terça-feira, dia 17 de setembro de 2019, profissionais do audiovisual brasileiro quebraram o jejum das ruas realizando o primeiro ato de 2019, chamado “Fica Ancine”, contra a censura, pela normalização das atividades da Agência Nacional do Cinema, e pela manutenção do seu escritório central na cidade Rio de Janeiro. O ato carioca – idealizado pelo Movimento Filma Rio e coorganizado pela API, Associação das Produtoras Independentes do Audiovisual Brasileiro – levou cerca de 400 pessoas para a porta da Agência, na Av Graça Aranha, na Cinelândia, onde foram entregues flores brancas para os servidores. Também foram espalhadas dezenas de cartazes com os dizeres “Fica Ancine”, “Censura Nunca Mais”, “Audiovisual com a Educação”, “Audiovisual gera 20bi”, “Os recursos do FSA são provenientes da indústria audiovisual”, entre outros. O ato encerrou-se por volta de 19h nas escadarias do Theatro Municipal Municipal do Rio de Janeiro.

“Fica Ancine” chegou, simultaneamente, à sede da Agência, em Brasília, por iniciativa da ABCV – Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo (seção ABD-DF) e da Frente Unificada de Cultura, que aderiram ao ato, levando 20 de seus representantes ao encontro de servidores.

Além disso, na data de hoje, cerca de 500 profissionais do audiovisual postaram nas suas redes sociais fotos com a hashtag #ficaancine, muitos dos quais trabalhando em sets de filmagem nos estados de SP, PE, RJ, GO e DF.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As cartas abertas do Movimento Filma Rio e da API sobre o ato “Fica Ancine” podem ser consultadas aqui:

Carta Aberta do Movimento FILMA RIO

Carta Aberta da API

Categorias
ArteCensuraCinemaCulturaDemocracia
Um comentário
  • Mário Costa
    18 setembro 2019 at 8:18
    Comente

    Fica, Ancine!

  • Deixe uma resposta