Datafolha: somente 20% da população vê verdade nos discursos de Bolsonaro

A pesquisa Datafolha  publicada hoje (28) aponta que o Brasil está dividido sobre a abertura do processo de impeachment, visto que 48% da população é contra e 45% a favor, o que significa o apoio de aproximadamente 95 milhões de brasileiros. Do começo de abril  até ontem, cresceu de 37% para 46%  os que apóiam a renúncia de Bolsonaro e caiu em 9 pontos os que apontam que ele não deveria renunciar (50%).

Em relação à pandemia de coronavírus, a avaliação de Bolsonaro tem recorde de ruim e péssimo,  que chega a 45%, um crescimento de 12% desde março; já o ótimo e bom caiu 13%.

A avaliação do governo Bolsonaro  tem 38% de ruim e péssimo e 33% de ótimo e bom. Chama a atenção que 49% dos consultados acreditam que Bolsonaro não tem capacidade de liderar o país e apenas 45% acreditam que ele tem condições de  nos governar.

Sobre a saída de Sergio Moro do desgoverno, a maioria dos consultados por telefone aponta que 52% acreditam que Moro fala mais verdades que o presidente e somente 20% vêm verdade no discurso de Bolsonaro. E 56%  contra 28% acreditam que o presidente da República queria mesmo intervir na Polícia Federal e que Moro fez bem em pedir demissão.

A saída de Sérgio Moro fez a população ser mais pessimista no temas combate à corrupção ( 41% acredita que vai piorar);  na segurança pública este percentual é de 36%.

Deste modo, a tendência das pesquisas aponta  para uma reprovação cada vez maior da população e que o impeachment ou renúncia pode crescer e nas próximas pesquisas já ser maioria.

 

COMENTÁRIOS

3 respostas

  1. 20% de energúmenos sem caráter, sem vergonha na cara..

  2. As pesquisas data foice tbm diziam que o presidente Bolsonaro não iria nem disputar o segundo turno das eleições. É claro que as pesquisas desse instituto de esquerda sempre serão contra o presidente. A esquerda perdeu a eleição, aceitem. Se vocês realmente estivessem preocupados com o povo, trabalhariam para reerguer este país que o pt quebrou de tanto roubar.

POSTS RELACIONADOS

A nova fase do bolsonarismo

Por RODRIGO PEREZ OLIVEIRA, professor de Teoria da História na Universidade Federal da Bahia O ato de 25/2 inaugurou um novo momento na história da