CARTA ABERTA DOS ESTUDANTES OCUPANTES DA ALESP: QUEM VAI PUNIR OS LADRÕES DE MERENDA?

Foto - Lina Marinelli/ Jornalistas Livres

Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, 03 de Maio de 2016,
Na tarde de hoje 300 estudantes ocuparam o plenário da ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). A educação pública do estado de São Paulo vai de mal a pior há muitos anos, e mais do que nunca os estudantes tem se mobilizado para mudar essa realidade.
Fomos vitoriosos no final do ano passado quando ocupamos mais de 200 escolas estaduais, dando resposta ao projeto de reorganização em ciclos e ao fechamento de 94 escolas da rede pública. Derrubamos o Secretário Estadual de Educação que tentou impor o projeto que não nos representava.
Voltando para as aulas em 2016 nos deparamos com vários problemas como o fechamento de salas de aula que é uma reorganização disfarçada e o mais grave de todos: a falta de merenda nas escolas estaduais em diversos lugares do estado de São Paulo.
Descobrimos que há meses estava ‘abandonada’ no Ministério Público uma investigação sobre possíveis desvios da merenda.
A investigação avançou e o presidente da ALESP, Fernando Capez (PSDB), foi desmascarado como o principal envolvido; junto ao ex-chefe de gabine da Secretaria de Educação, Fernando Padula e outros servidores públicos do Governo do Estado de São Paulo.
Começamos a nos mobilizar, viemos diversas vezes até aqui (na ALESP) pedindo que os deputados fossem contra a impunidade dos corruptos que roubam dinheiro da merenda dos secundaristas.
E os estudantes de São Paulo querem saber CADÊ A MERENDA QUE TAVA AQUI? É por isso que nesse momento ocupamos a ALESP pedindo a CPI da Merenda JÁ e vamos sair quando tivermos a garantia da instalação IMEDIATA da CPI da merenda.
Somos solidários aos tantos outros estudantes secundaristas que nesse momento ocupam escolas em São Paulo e Brasil a fora contra o sucateamento da educação e por uma nova escola pública.

RESISTIREMOS,
RUMO A VITÓRIA
#‎CPIdaMerendaJÁ

COMENTÁRIOS

  • POSTS RELACIONADOS

    Fernando Padula

    1) Chefe de gabinete da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo em 2015, foi flagrado pelos Jornalistas Livres em uma reunião de governo,

    O caso Fundeb e o oportunismo liberal-conservador

    Ontem vimos mais um exemplo de oportunismo do campo liberal-conservador no Congresso brasileiro, desta vez, no âmbito do financiamento da educação. O Fundeb, fundo de recursos públicos utilizado como ferramenta de distribuição para financiamento das escolas públicas em todo Brasil, foi ontem usurpado pela base do governo. Em suma, na proposição de lei necessária para regulamentar a Emenda Constitucional 108, relativa ao novo formato do Fundo que passa a ter caráter permanente no país, os representantes dos liberais-conservadores venceram uma parte da batalha histórica sobre a destinação dos recursos públicos vinculados à educação.

    Governo de Mato Grosso quer fechar escolas periféricas

    Secretaria de educação alega “reorganização” para o fechamento de ao menos três unidades com décadas de funcionamento em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. População e ex-alunos estão mobilizados para impedir esse absurdo num momento em que ninguém sabe como será o próximo ano letivo por conta da Covid

    >