Cai o inimigo número um do SUS da cidade de São Paulo

Wilsom Pollara ex-Secretário de Saúde de São Paulo, em Audiencia Pública no Ministério Público de São Paulo, em 27 de Março de 2018. Por Thalita Oshiro

Cai o Secretario Municipal de Saúde Wilson Pollara, nomeado ainda na gestão de João Doria Jr. e pai do projeto de “reestruturação” da saúde do município, na gestão Tucana.

O Wilson Pollara é um inimigo da população mais pobre das periferias de São Paulo que depende da saúde pública. Era dele a responsabilidade de por em prática o plano tucano de fechamento das 108 Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs) da cidade. O projeto diabólico teve fim com pressão dos movimentos sociais de defesa do SUS junto ao Ministério Público que barrou o ataque depois de uma audiência pública em março deste ano.

No mesmo mês o Estadão flagrou Pollara usando veículo oficial para comparecer no evento em que Doria oficializou sua pré-candidatura ao governo de São Paulo.

Sob o comando do secretario a pasta também foi responsável pela operação desastrosa na Cracolândia em maio de 2017 quando Doria anunciou o “fim” do fluxo do uso de drogas na no bairro da Luz. Um ano depois, mesmo com todas as evidências do fracasso da política de Doria para a região, Pollara insistia que o ataque à população de rua com gás e bombas foi um “sucesso absoluto”.

Nas suas costas pesam ainda o fechamento dos Hoteis do programa Braços Abertos que jogou na rua moradores que há mais de quatro anos estavam ligados ao projeto iniciado no governo Haddad. Milhões em investimentos do dinheiro público jogado no ralo. No lugar dos Hoteis, a prefeitura criou quatro contêineres de lata.

 

 

 

Representantes de Entidades se manisfestam contra argumentos do ex Secretário de Saúde da gestão Dória Jr. em audiência pública no Ministério Público de São Paulo, em 27 de Março de 2018. Por Thalita Oshiro

 

Colaborou Joana Brasileiro dos Jornalistas Livres

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS