Mulheres indígenas dizem NÃO ao marco temporal

Ato na Avenida Paulista mostra que a resistência Guarani em São Paulo tem nas mulheres indígenas a força ancestral da suavidade de quem gera, cuida e protege vidas. Em frente ao prédio do Supremo Tribunal Federal, centenas de ativistas acompanharam cantos e falas das mulheres GuaraniMbya da Terra Indígena Tenondé Porã, sul do limite urbano do município, pedindo o fim do marco temporal.

LER MAIS »

Os atos pelo fora Bolsonaro no Rio de Janeiro

O sentimento comum é o de combater o governo fascista e genocida de Bolsonaro, defendendo Vacina no Braço, Comida no Prato, Auxilio Emergencial de 600,00, Não aos Cortes na Educação, Não às Privatizações e Contra a Reforma Administrativa. Nos atos de 19 de junho a campanha conseguiu levar às ruas cerca de 750 mil cidadãos.

LER MAIS »
>