Prefeito promete rifa de picape se cidade for campeã de votos em Bolsonaro

O prefeito de Tapurah prometeu sortear uma picape caso a cidade tivesse o maior percentual de votos em Jair Bolsonaro
Carlos Alberto Capeletti (PSD), prefeito de Tapurah. Foto/Reprodução
Carlos Alberto Capeletti (PSD), prefeito de Tapurah. Foto/Reprodução

O prefeito Carlos Alberto Capeletti (PSD) de Tapurah, no Mato Grosso, prometeu sortear uma picape Fiat Strada caso a cidade tivesse o maior percentual de votos do estado em Jair Bolsonaro (PL) nas eleições do segundo turno. Na última segunda-feira (10), a Justiça Eleitoral determinou que o vídeo fosse removido e que o prefeito realizasse uma retratação.

A Justiça classificou a ação de Capeletti como prática ilegal de propaganda eleitoral e a Polícia Federal foi acionada pelo Ministério Público para investigar provável compra de votos.

No vídeo, o prefeito diz: “Você, meu amigo pedreiro, servente, você vive do agro. O turismo também. O país é agro. Esse segundo turno está trazendo uma preocupação muito grande para mim e para a maioria dos comerciantes e industriais. Se o ‘Luladrão’ ganhar, corremos o sério risco de virar uma Argentina, aquilo é uma realidade ou vocês não estão vendo? Nem vamos falar de Venezuela, Cuba… Vamos falar da Argentina, é próxima, é perto, é agora”.

“Então, nós temos que trabalhar para elegermos o Bolsonaro. Não pelo Bolsonaro, por nós, por nossos filhos. Peço a você, eleitor de Tapurah, para fazermos uma grande campanha em prol de Bolsonaro”, continua.

“Então, eu quero propor aqui ao eleitor de Tapurah, para sermos o município que mais terá o índice percentual a Bolsonaro. Farei uma rifa de uma picape Strada, 0 km, se nós atingirmos o primeiro lugar no estado em percentual em prol do Bolsonaro, certo?”, segue.

“Vamos chamar o Bolsonaro, já que ele disse que a cidade que ele tiver o maior percentual de votos ele vai visitar, para essa festa. E o sorteio será feito com o comprovante do voto de segundo turno, que será depositado numa urna e será sorteado por uma criança”, finaliza o prefeito.

Carlos Alberto Capeletti disse também que, atualmente, não existe mais fome no Brasil. Entretanto, mais de 33 milhões de pessoas passam fome todo dia no Brasil, demonstra pesquisa do Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil (II VIGISAN). Além disso, o governo Bolsonaro já fraudou o relatório IPEA sobre a fome no país.

Ao G1, o prefeito Carlos Alberto Capeletti informou que não vê a gravação como compra de votos, mas que cumprirá a determinação da Justiça.

“O intuito era colocar Tapurah como município que mais teve votos em prol de Bolsonaro e que menos teve abstenção. Então, resolvi fazer o sorteio da caminhonete. Na minha concepção, o ticket de votação do segundo turno é porque tem o nome do eleitor e seria sorteado esse ticket. Quem votou no Lula, quem votou branco ou nulo vai participar também. Não tem como eu saber em quem ele votou”, disse o prefeito.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS