Polícia Federal desocupa acampamento do Fora Valencius no Ministério da Saúde

As pessoas do #OcupaValencius – que resistiam há mais de 120 dias à posse do Coordenador de Saúde Metal ligado a hospício onde havia tortura – estão sendo obrigadas por Policiais Militares a desocupar o acampamento no Ministério da Saúde!

desocupacao-valencius3Em uma ação tensa e intimidadora, a Polícia Federal cumpriu uma ordem de reintegração de posse das salas ocupadas por manifestantes que resistiam à nomeação do novo Coordenador de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas, na sede do Ministério da Saúde, DF, no início da tarde desta sexta-feira (15).
Desde que o psiquiatra Valencius Wurch foi nomeado, profissionais e pacientes atendidos pela Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) rejeitaram a administração do médico por ter posições contrarias à política nacional de saúde mental sustentada pelos governos Lula e Dilma até 2016. Valencius foi diretor do maior manicômio privado da América Latina, a Casa de Saúde Dr. Eiras de Paracambi, fechada em 2012, após anos de denúncias de violações dos Direitos Humanos.
Durante a desocupação, uma manifestante declarou em vídeo ter se sentido desrespeitada por um policial que tentou burlar o acordo de esperar o advogado de defesa chegar. “Tememos que o Estado volte a retirar pacientes do convívio da sociedade como estratégia de tratamento. É um absurdo porque você deixa a pessoa vulnerável, sujeito a equipes que não dão retorno da saúde à família. Ninguém se reintegra afastado da sociedade”, disse Sheylane Brandão, mestranda em psicologia da UNB, e uma das coordenadoras da ocupação.

A ocupação na sala do coordenador durou 123 dias.

desocupacao-valencius2
Foto: Flávia Martinelli

COMENTÁRIOS

  • […] As pessoas do #OcupaValencius – que resistiam há mais de 120 dias à posse do Coordenador de Saúde Metal ligado a hospício onde havia tortura – estão sendo obrigadas por Policiais Militares a desocupar o acampamento no Ministério da Saúde! Em uma ação tensa e intimidadora, a Polícia Federal cumpriu uma ordem de reintegração de posse das salas ocupadas por manifestantes que resistiam à nomeação do novo Coordenador de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas, na sede do Ministério da Saúde, DF, no início da tarde desta sexta-feira (15). Desde que o psiquiatra Valencius Wurch foi nomeado, profissionais e pacientes atendidos pela Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) rejeitaram a administração do médico por ter posições contrarias à política nacional de …  […]

  • POSTS RELACIONADOS

    Mil dias: o método Bolsonaro de governar

    Em mil dias, governo Bolsonaro reúne elenco polêmico, mais de 30 violações de direitos humanos e retrocessos, segundo a Anistia Internacional, além de uma persistente inoperância

    Nova ocupação do MTST sofre perigo de reintegração

    Ocupação foi realizada na madrugada deste sábado, (7), e na noite desta segunda a reintegração foi aceita. Ocupação nasceu como resposta dos sem teto a um governo que cultiva ódio por quem luta por moradia popular

    Cadê o braço social do Estado?

    “Lutaremos sempre para conquistar nossa moradia para que a gente possa ter uma conta de energia e de água em nosso nome, com endereço claro. Ser chamado de vulnerável dói muito”

    >