Papa Francisco ora pelo povo brasileiro nas vésperas do 2º turno das eleições

Em missa, o papa da Igreja Católica pede para que o Brasil fique livre do ódio, intolerância e violência
Papa Francisco entre crianças em visita na Favela de Varginha Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (26), durante o culto semanal na praça São Pedro em Roma, o Papa Francisco dedicou uma reza ao povo brasileiro. Em especial, pediu para que Nossa Senhora Aparecida livrasse o Brasil do ódio, intolerância e violência. Essa declaração se dá a quatro dias do segundo turno das eleições para Presidência.”Peço a Nossa Senhora Aparecida que proteja e cuide do povo brasileiro, que o livre do ódio, da intolerância e da violência”, disse o pontífice. O papa Francisco iniciou a missa saudando os fiéis brasileiros  de Salvador (BA), Anicuns (GO), Taubaté e São Paulo (SP) presentes à missa.

De acordo com integrantes do episcopado brasileiro, Francisco tem acompanhando de perto os principais acontecimentos do país, e a mensagem transmite total compreensão com o período eleitoral com uma campanha de muitos ataques, disseminação de discursos de ódio e episódios de violência, como o atentado do ex-deputado Roberto Jefferson aos agentes da Polícia Federal.

Papa reconhece o ataque à religião durante as eleições

O papa também mandou recado aos católicos brasileiros que ficaram chocados com as agressões de bolsonaristas no dia de Nossa Senhora Aparecida, clamando pela Padroeira do Brasil. Em 12 de outubro, dia de Nossa Senhora Aparecida, bolsonaristas vaiaram padre durante a missa. Além disso, atacaram jornalistas que estavam cobrindo o evento, tomaram bebidas alcoólicas durante o evento religioso e misturaram a celebração santa com o clima eleitoral. O missionário redentorista Camilo Júnior, que foi vaiado, afirmou: “Hoje não é dia de pedir voto; é dia de pedir bênção”.

Mesmo sem mencionar diretamente as eleições presidenciais no Brasil, sua declaração se relaciona a um recente alerta feito pela Confederação Nacional dos Bispos no Brasil (CNBB). A instituição chamou a atenção para os ataques bolsonaristas a igrejas sob justificativas de que estariam pedindo votos ou se alinhando a temas da esquerda, estereotipadas como petistas. 

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS