O dia seguinte à eleição de Lula

Lula venceu Jair Bolsonaro por 50,9% votos a 49,1%. Bolsonaro é o primeiro presidente a não conseguir se reeleger
Luiz Inácio Lula da Silva, o novo presidente do Brasil. Foto/Reprodução: Rovena Rosa
Luiz Inácio Lula da Silva, o novo presidente do Brasil. Foto/Reprodução: Rovena Rosa

A eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, o novo Presidente do Brasil, já provocou algumas mudanças no cenário internacional e no próprio Brasil. Hoje, 31 de outubro de 2022, um dia depois do fim da eleição, o valor do dólar comercial caiu, a bolsa de valores operou em alta e alguns países anunciaram futuros investimentos no país.

O dólar comercial abriu, às 11h47, a R$ 5,40 na manhã desta segunda-feira (31). Entretanto, às 12h28, a moeda norte-americana caiu 1,13%, chegando a R$5,24. A bolsa também reagiu positivamente à vitória de Lula. Às 11h47, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores Brasileira, operava em alta de 1,1%.

Outra mudança no cenário nacional diz respeito a volta de investimentos internacionais. Em 2019, a Noruega anunciou o bloqueio dos repasses de verba destinados ao combate ao desmatamento da Floresta Amazônica. Em entrevista ao jornal norueguês Dagens Naeringsliv, Ola Elvestuen, ministro do Clima e Meio Ambiente da Noruega afirmou que o Brasil descumpriu os acordos firmados com o país. A Alemanha, país que também fazia parte do acordo, já havia declarado que cortaria a verba destinada ao Fundo Amazônia.

Entretanto, após a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva, a Noruega anunciou que retomará os investimentos contra o desmatamento da Floresta Amazônica. De acordo com o atual primeiro ministro norueguês Espen Barth Eide, há cerca de cinco bilhões de coroas – cerca de R$ 2,5 bilhões – que estavam esperando para serem desembolsados no Fundo da Amazônia para Conservação Florestal e Proteção Climática.

Reconhecimento Internacional

A vitória de Lula também foi reconhecida e parabenizada por líderes internacionais. Através de publicações nas redes sociais, Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, Alberto Fernández, presidente da Argentina – que viajou ao Brasil para realizar uma reunião com o novo Presidente -. Miguel Díaz-Canel, presidente de Cuba, Gustavo Petro, presidente da Colômbia, Guillermo Lasso, presidente do Equador, Laurentino Cortizo, presidente do Panamá, Luis Arce, presidente da Bolívia, Emmanuel Macron, presidente da França, Mark Rutte, primeiro-ministro da Holanda, Rishi Sunak, novo primeiro-ministro do Reino Unido, Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, Anthony Albanese, primeiro-ministro da Austrália, António Costa, primeiro-ministro de Portugal, Pedro Sánchez, presidente da Espanha e Andrés Manuel López Obrador, presidente do México, parabenizaram e reconheceram a vitória de Lula nas eleições de 2022.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Capa

Os inimigos do governo Lula

Os inimigos do governo Lula já fazem perceptível sua presença dentro e fora do governo, instalados em posições importantes.