Número de candidatos eleitos, ligados a forças de segurança caiu em 2022

Nas eleições de 2022, o número de eleitos caiu cerca de 25% apesar do aumento de candidatos ter sido de 20%

Apesar de um maior número de candidatos relacionados a forças de segurança em relação às últimas eleições de 2018, essa alta não acompanhou o índice de eleitos para a política pelos próximos quatro anos.

Por Raquel Tiemi

Se por um lado, em 2022, foram registrados 1599 candidaturas desse tipo ante a 1324 de 2018 – um crescimento de 20% – por outro lado, apenas 78 indivíduos das forças de segurança foram eleitos. Em 2018 foram 105 – uma queda de 25%. 

Em uma análise mais detalhada, apenas em posição de deputado federal houve um aumento de vitórias dessas candidaturas. A maior parte dos eleitos vai ocupar cargos de deputado federal (44), deputado estadual (32). Os outros dois foram escolhidos para deputado distrital e governador. 

As principais categorias das forças de segurança que se elegeram foram: Polícias militar e civil, bombeiros e membros das Forças Armadas, segundo a base de dados do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE). O critério utilizado pelo Fórum de Segurança Pública para a identificação dos candidatos e realização dos levantamentos consiste em analisar a ocupação profissional do político. Outro método trata-se da observação do nome adotado na urna. 

Os três estados com mais candidatos eleitos vinculados a forças de segurança foram São Paulo (11), Minas Gerais (07) e Rio de Janeiro (06). 

O recuo na presença das figuras de segurança nas eleições de 2022 torna-se notável diante dos resultados dos eleitos. Mesmo com o avanço do bolsonarismo, muito ligado a essas instituições, na política brasileira, esse setor não obteve tanto sucesso quanto em 2018.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

A nova fase do bolsonarismo

Por RODRIGO PEREZ OLIVEIRA, professor de Teoria da História na Universidade Federal da Bahia O ato de 25/2 inaugurou um novo momento na história da