MP de Santa Catarina investiga nazismo em saudação de bolsonaristas

Gesto parecido é usado pelo Exército no juramento à bandeira nacional; mas braços não se inclinam para cima, são mantidos na paralela ao chão
Bolsonaristas fazem gesto nazista enquanto cantam o hino nacional e usam camisas do Brasil - Foto: Reprodução
Bolsonaristas fazem gesto nazista enquanto cantam o hino nacional e usam camisas do Brasil - Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (2), passou a circular nas redes sociai um vídeo de uma manifestação em São Miguel do Oeste (SC) em que bolsonaristas fazem gesto nazista enquanto cantam o hino nacional e usam camisas do Brasil. A gravação foi feita em frente ao 14º Regimento de Cavalaria Mecanizado, base do Exército. O gesto é semelhante à saudação “Sieg Heil” utilizada na Alemanha nazista da década de 40. 

Por Júlia Galvão

Bolsonaristas bloquearam estradas e hoje concentraram-se defronte a quartéis, recusando-se a aceitar a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva na eleição presidencial deste ano. Eles também pedem uma intervenção militar. No município em que a gravação foi feita, Bolsonaro obteve 65,7% dos votos. 

O gesto apresentado no vídeo se assemelha também à saudação americana de Bellamy, que consiste na presença de uma braço estendido para comprovar a fidelidade dos cidadãos ao país. Contudo, ela foi substituída pela mão no coração por volta da metade da década de 40 devido a sua similaridade com a saudação nazista. 

A saudação é ainda semelhante ao gesto de juramento à bandeira brasileira, contudo, o gesto em questão é restrito apenas para a cerimônia das forças armadas e a posição dos braços é a de 90º, sendo paralela ao solo, diferente portanto da saudação feita por muitos bolsonaristas no vídeo compartilhado nas redes sociais.

O Ministério Público (MP) de Santa Catarina já começou a investigar o caso com o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO). A coordenadora do GAECO comenta que “Uma vez identificadas, será produzido um relatório e as informações encaminhadas pra 2ª Promotoria de Justiça da Comarca, que possui atribuição criminal, para responsabilização dos envolvidos”

A Confederação Israelita do Brasil pediu que a manifestação de São Miguel do Oeste seja investigada e que se identifiquem os apologistas do nazismo. “As imagens de manifestantes fazendo saudações nazistas em protesto em Santa Catarina são repugnantes e precisam ser investigadas e condenadas com veemência pelas autoridades e pela sociedade como um todo”, afirma a Conib em nota. “O nazismo prega e pratica a morte e a destruição.  A sociedade brasileira não pode tolerar posturas como essas”.

A nota acrescenta que o gesto desrespeita o passado das Forças Armadas, que combateram o nazismo na Europa durante a Segunda Guerra Mundial.

Apologia ao nazismo é crime no Brasil e se enquadra na lei 7.716/1989 que diz que é crime “Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo.” 

A pena para os envolvidos na ação é reclusão de dois a cinco anos e o MP de Santa Catarina não descarta os pedidos de prisão preventiva.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Craque dentro e fora do campo

O centroavante Richarlison ganhou cerca de 4 milhões de seguidores em seu Instagram após fazer os dois gols na vitória do Brasil contra a Sérvia.