#LulaLivre: O dia de hoje aumentou minha esperança

Por Eduardo Campos***, especial para os Jornalistas Livres

 

A votação do mérito do Habeas Corpus vai acontecer. Este é uma primeira e importante vitória. Os ministros que defendem a votação, a exemplo de Gilmar Mendes e Celso Mello, identificaram a recusa em votar a matéria com a ordem jurídica que vigia na ditadura. Restringir o seu uso como instrumento de defesa da liberdade seria inadmissível agora.

O voto da Rosa Weber tende a ser mesmo decisivo na análise do mérito. Ela é contra a prisão antes do trânsito em julgado, mas tem votado, na grande maioria das vezes, contrariamente à sua convicção, para ser fiel à posição majoritária no plenário.

Ocorre, contudo, que a discussão que acontece no momento é feita pelo plenário, o que significa que ela pode votar de acordo com sua convicção.

A imprensa hoje chegou a dizer o contrário, que ela votaria contra o HC, até que o plenário vote a constitucionalidade da decisão em vigor.

A conferir. O Marco Aurélio Mello, sem citar nome, elogiou a postura da Rosa Weber.

O julgamento vai ser concluído no dia 4 de abril, mas o Supremo, acolhendo pedido da defesa, decidiu que Lula não pode ser preso até lá.

A proposta foi encaminhada por Rosa Weber, que alegou o óbvio: não seria possível penalizar o impetrante pela incapacidade de o STF concluir a votação. Na prática, contudo, o Supremo suspendeu a possibilidade da prisão até lá, o que significa, ainda que temporariamente, que a jurisprudência em vigor foi contestada. .

Enfim, sem ilusões, mas com esperança.

 

***Eduardo Campos é advogado e jornalista, atuando em Belo Horizonte.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornalistas Livres

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Lula e Xi: por nova ordem mundial

Coincidência vai além do terceiro mandato e é vista em discurso que desenha uma nova configuração da forças politicas no mundo, onde o protagonismo pode