Exército monta estrutura inédita para ação social na Praça da Sé e patridiotas espalham que é golpe

Segunda edição do Pop Rua Jud Sampa recebeu pela primeira vez grande quantidade de barracas militares, o que tem causado confusão com fascistas fantasiados de patriotas anunciando o início de uma intervenção federal para anular as eleições

Com informações de Valéria Jurado e fotos de Marcello Sá

Vamos combinar, os bolsonarentos não são conhecidos exatamente pela capacidade de separar fatos objetivos de teorias da conspiração e fantasias nazistóides. Mas o Exército Brasileiro também não tem ajudado muito nesse quesito. Depois do apoio tácito às manifestações ilegais em frente aos quartéis e das notas do Ministério da Defesa e conjunta dos comandantes militares para dar sobrevida fantasiosa ao relatório do próprio exército que não conseguiu provar fraude nas urnas, não faltam militares da ativa e da reserva insinuando ou mesmo pregando abertamente um golpe, desde o infame General Villas Boas , que já havia pressionado o Supremo Tribunal Federal a manter a prisão do Lula em 2018, até uma tal “Sociedade Militar” mostrando o passo a passo da tomada do poder.

Tendas do Exército para ação social junto pessoas em situação de rua na Praça da Sé, São Paulo. Foto: Marcello Sá.

Assim, não é de se estranhar que esse povo usando camisas da CBF acredite que as dezenas de barracas montadas em plena Praça da Sé, centro de São Paulo, não sejam uma ação conjunta de 45 entidades com o Tribunal Federal Regional da Terceira Região (TRF3) denominada “Mutirão de Atendimento à População em Situação de Rua da Cidade de São Paulo – Pop Rua Jud Sampa” , para prestar por três dias cerca de 30 serviços gratuitos de assistência médica, judicial e de cidadania para quem vive nas ruas. Ontem foi divulgado, inclusive, um vídeo de um criminoso conhecido da Justiça por suas ações antidemocráticas sendo desmentido ao vivo pela juíza Marisa Cucio, uma das organizadoras do evento (https://youtu.be/o_fL_NFRNSA).

“Eu tenho medo das notícias que as pessoas fazem, que o pessoal diz que vai ter intervenção militar e eu não vou conseguir atender a população de rua”, afirmou a juíza para tal “pastor/radialista/conservador” Jackson Villar, que se diz presidente da “Acelera pra Cristo”, entidade organizadora da motociata de Bolsonaro em São Paulo em setembro de 2021 e fornecedor de “suplementos alimentares” para a cúpula do Exército.

Segundo Valéria Jurado, jornalista e ativista de direitos humanos junto à população em situação de rua (veja colaborações dela com os Jornalistas Livres aqui, aqui e aqui) a distopia bolsonarenta pode mesmo atrapalhar a ação social do TRF3, especialmente porque vem na esteira de um desmonte das políticas emergenciais de assistência da Prefeitura de São Paulo. Sigam abaixo a cronologia que ela fez dos fatos recentes em seu perfil no Twitter @Valeria_Jurado6 :

“No dia 13/10/2022 retiraram as barracas fixas há mais de três anos, aquelas que já eram residências e tinham famílias com cachorros e as que tinham deficientes 

No dia 05/11/2022 reinstalaram a tenda da Operação Baixas Temperaturas e avisaram a população de rua da Sé que a tenda ficaria até dia 01/01/2023

No dia 17/11/2022, do nada, a Prefeitura retirou a tenda sem dar explicações, as noites ainda estavam bem frias, fiz tuíte pedindo às ONGs que levassem marmitas às terças e sextas porque não havia doadores nesses dias e as pessoas ali ficariam sem nada, principalmente as Pessoas com Deficiência

E aí, no dia 20/11/2022 aparece o exército como equipe de apoio para montagem de estruturas que servem ao judiciário em ação social junto à população de rua.  Sim, eu sei que fui fizeram ação semelhante antes, porém muito menor e sem divulgação. Por isso, a maioria nunca ter visto algo assim por ali. Ontem por volta de 17 horas, já finalizada a montagem da estrutura, a praça foi invadida por um grupo de 20 fascistas fantasiados de patriotas que imediatamente foram expulsos dali pelas pessoas que moram e que em sua maioria votaram no Lula. Quase houve confronto e essas pessoas me garantiram que não vão deixar que esses grupos de terroristas se aproveitem da situação e se instalem na Sé.

Estive por toda manhã na praça conversando com meus amigos da rua, os trabalhos seguem normalmente. Ainda assim, foi possível avistar patridiotas por ali e creio que a qualquer momento vão se aproveitar da situação para montar algum tipo de protesto e ou ocupação do espaço para afirmar que aquela é uma estrutura de golpe.

Vale ressaltar: governador eleito em São Paulo é militar e comparsa do verme do Planalto, decidiu mudar o gabinete do Palácio dos Bandeirantes para o centro ali na região dos casarões antigos da Luz/Bom Retiro, vizinho do comando central da PM, todos esses acontecimentos pareados com os boatos de golpe com datas marcadas, a mais nova data divulgada no último sábado, seria em 24/11/2022. O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva será diplomado em 19/12/2022 e não sei o quanto isso tem força no impedimento de qualquer ato anti democrático.”

Cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém. Era bom o Judiciário e o Governo Federal eleito estarem atentos aos movimentos dos golpistas. Também não acho que seria muito inteligente deixar rolar soltos os já inúmeros ataques terroristas em todo o País, assim como as falas golpistas de militares da ativa, da reserva e mesmo do desgoverno que, teoricamente, ainda está no poder.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Lula e Xi: por nova ordem mundial

Coincidência vai além do terceiro mandato e é vista em discurso que desenha uma nova configuração da forças politicas no mundo, onde o protagonismo pode