Dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo, é acusado de comunista

Em suas redes, dom Odilo disse que fé em Deus permanece depois das eleições e foi atacado por bolsonaristas
Cardeal brasileiro Dom Odilo Scherer o juramento de silêncio sobre o conclave - Foto: Reprodução/TV Vaticano
Cardeal brasileiro Dom Odilo Scherer o juramento de silêncio sobre o conclave - Foto: Reprodução/TV Vaticano

Dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo usou suas redes para publicar uma reflexão sobre “briga política” entre amigos e familiares neste domingo (16), o que provocou uma série de ataques de usuários. Foi chamado de comunista por internautas, porque estava usando uma batina vermelha, traje típico de cardeais. Também foi acusado de ser a favor do aborto, associado ao ex-presidente Lula e a “ditaduras de esquerda”.

Por Emanuela Godoy

“A fé em Deus permanece depois das eleições; assim, os valores morais, a justiça, a fraternidade, a amizade, a família… vale a pena colocar tudo isso em risco no caldo da briga política?”, tuitou dom Odilo. Essa publicação provocou uma série de críticas dos bolsonaristas ao arcebispo, que pediu calma e explicou que apenas havia colocado uma pergunta. “Alguém tem dúvidas? Creio em Deus, em Cristo Salvador, amo a Palavra de Deus e da Igreja. Sou a favor da família, contra o aborto e toda violência contra a pessoa; não aprovo comunismo nem o fascismo; sou a favor da moral dos mandamentos de Deus. Estou em comunhão com o Papa…”, disse o cardeal sobre suas crenças. E, em seguida, publicou:

“Tempos estranhos esses nossos! Conheço bastante a história. Às vezes, parece-me reviver os tempos da ascensão ao poder dos regimes totalitários, especialmente o fascismo. É preciso ter muita calma e discernimento nesta hora!”

Para se justificar sobre os ataques a sua roupa vermelha, dom Odilo disse: “Se alguém estranha minha roupa vermelha (perfil), saiba que a cor dos cardeais é o vermelho (sangue), simbolizando o amor à Igreja e prontidão ao martírio, se preciso for. Deus abençoe a todos. Mas… ninguém machuque ninguém!”.

dom Odilo em seu Twitter

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS