BRIZOLISTAS, NACIONALISTAS COM HADDAD, EM DEFESA DA NAÇÃO

O Brasil vive dias sombrios, um dos momentos mais delicados da nossa história.Ameaças de desmonte da nação rondam sobre nós.

O Brasil vive dias sombrios, um dos momentos mais delicados da nossa história.Ameaças de
desmonte da nação rondam sobre nós.
As instituições nacionais atravessam seu pior momento. O Congresso Nacional está povoado
por figuras sem espírito público, envolvidos em baixarias, chegou a fazer impedimento sem
crime, partidos políticos degradados. A Presidência da República exercida sem qualquer valor,
nem respeitabilidade, a praticar atos lesivos à nação. Setores do Judiciário e do Ministério
Público agem em desrespeito à Constituição e às leis, ora se omitem em seus deveres legais, a
interferir na vida pública e influenciar caminhos meramente políticos. Uma das instituições
mais preciosas da nação, o Supremo Tribunal Federal, desaponta, ora a decidir
apressadamente, ora a postergar decisões que trariam equilíbrio e segurança para a vida
republicana. Tribunais constroem palácios, gabinetes suntuosos, espaços gigantescos em
afronta às necessidades da nação, fixam seus próprios ganhos, acima de qualquer
razoabilidade, em menosprezo aos baixos ganhos do povo. A operação Lava Jato, que acendeu
esperanças de combate à corrupção endêmica na vida brasileira com decisões corajosas e que
conseguiu pegar poderosos do dinheiro e da política, extrapola os limites legais para atuar com
direção política definida contra uns em favor de outros.
Os meios de comunicação continuam suas posições partidarizadas em favor dos que espoliam,
não obstante serem detentoras de concessões públicas que obrigam à neutralidade em
respeito aos valores e interesses superiores da nação.
Tudo a interferir nas eleições presidenciais e para o Congresso para a continuidade do sistema
de espoliação do nosso povo e de apossamento dos recursos da nação.
Surgiram setores raivosos e intolerantes na vida brasileira açulados pelos meios de
comunicação irresponsáveis e sem compromissos com a democracia e com a República,
invocando erros graves cometidos pelos últimos governos, e que ora se fazem representar por
candidatos sem o mínimo equilíbrio e discernimento dos impasses que vive o Brasil.


Nós, brizolistas, trabalhistas, nacionalistas já vivemos momentos delicados como esse, que
levaram ao suicídio do Presidente Getúlio Vargas e ao golpe que depôs o Presidente João
Goulart. A defesa da democracia, das boas práticas da República e do processo eleitoral são
valores maiores do nosso tempo. É preciso resistir através das forças vivas e sadias da nação.
A eleição no sistema presidencialista possibilita ao chefe do governo eleito recompor a vida
nacional. Nós brizolistas queremos nos unir ao candidato FERNANDO HADDAD que o povo
brasileiro em sua sabedoria está a apontar como o mais viável para fazer a travessia nesse
difícil quadro e que apresentou o melhor programa, representa equilíbrio, serenidade e
compromissos com a democracia e com a República. E queremos nos unir agora, sem esperar
o segundo turno, onde acontecem meras adesões. Queremos apontar a ele:
I – mobilizar de maneira permanente o povo brasileiro e convocá-lo sempre para decisões em
torno dos seus interesses superiores na vida institucional e na economia;
II – recompor o Estado Nacional para torná-lo apto a defender os direitos do nosso povo e as
riquezas da nação, valorizar o servidor e o serviço público, afastar a ganância das privatizações
e terceirizações;

III – prevalecer os interesses da informação e da cultura por sobre os interesse comerciais e
partidarização dos meios de comunicação concedidos;
IV – desenvolvimento com base em projeto nacional que contemple industrialização, inovação,
tecnologia, assentado na educação, em especial educação integral das crianças e jovens,
ciência, distribuição da renda, superação da miséria e das desigualdades, na capacidade
inventiva e empreendedora da nossa gente;
V – revogação dos atos lesivos aos direitos dos trabalhadores, em especial a reforma
trabalhista e manutenção da Previdência Social Pública, às nossas riquezas e ao patrimônio
público;
VI – centrar a vida brasileira nos fundamentos da democracia e na prática da República,
combate eficaz e contínuo da corrupção com controle popular e democrático das ações
públicas. Garantir a legitimidade das eleições e a posse dos eleitos.
O povo brasileiro em sua sabedoria já está a apontar esses caminhos. Vamos segui-lo como
sempre BRIZOLA nos ensinou. A oportunidade dessas eleições oferecem ao Brasil a
possibilidade de reencontrar o seu destino.

VIVALDO BARBOSA
MOVIMENTO DE RESISTÊNCIA LEONEL BRIZOLA – MRLB

Categorias
DemocraciaDestaquesEleições 2018
Um comentário
  • Geronimo W MACHADO
    3 junho 2020 at 19:25
    Comente

    Retomar Brizola é sempre revigorar a honra, o patriotismo, o povo, a democracia e a nacionalidade brasileira.

  • Deixe uma resposta

    AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish

    Relacionado com