Bolsonaro, seus filhos e o fim da normalidade.

Bolsonaro foi mais uma vez ligado aos assassinos de Marielle, dessa vez pelo porteiro do condomínio onde Jair morava.

Bolsonaro foi mais uma vez ligado aos assassinos de Marielle, dessa vez o porteiro do condomínio onde Jair morava disse em depoimento que no dia do assassinato de Marielle e Anderson, Elson (um dos assassinos) interfonou para a residência de Bolsonaro no condomínio Vivenda.
Qual a atitude de Bolsonaro, frente esse fato?
Fez uma transmissão ao vivo acusando a Globo de tentar prender seu filho, sim, isso mesmo que você leu, o filho de Bolsonaro que em momento algum é citado no depoimento do porteiro. Ato falho? Bem, a psicanálise está ai para explicar a natureza dessa espécie de deslize. No mesmo dia, outro filho de Bolsonaro diz na Câmara dos deputados que caso aconteçam manifestações aqui como as do Chile, os militares darão um golpe. Diante de supostas ligações de Bolsonaro e sua família no caso Marielle e Anderson, sua resposta é o destempero adolescente de twittar e gravar vídeos nas redes sociais ameaçando a liberdade de imprensa e levantando suspeição ao processo de investigação e testemunhas.
Bolsonaro que ainda no início da semana ao participar de reunião com governantes árabes, sem a presença de um intérprete, pois disse que sua fisionomia seria capaz de transmitir boa impressão, mostra agora uma fisionomia iracunda e visivelmente abatida, com voz trêmula e repleta de incongruências. O que qualquer psicólogo forense diria que caso não seja a prova de seu envolvimento ao menos mostra certo receio em afirmar que não tem nada com o caso.
Quem muito justifica, talvez não tenha encontrado amparo na verdade, essa que o sol do tempo costuma revelar dia menos dia. Resta saber, partidos e organizações sociais, serão chamadas manifestações para os próximos dias?

Categorias
Geral
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta