Em tempos de resistência, artista lança manifesto LGBTI

O Manifesto Húmus, com lançamento oficial previsto para 21 de novembro no Youtube, aborda a ausência do debate sobre respeito aos LGBTIs na Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

Minha mãe é poeta; eu sou poesia”. O verso repetido ao longo da música Húmus sintetiza a poética provocativa e corporeidade da multiartista Silvino, bicha não-binária que canta, compõe e desponta como uma letrista promissora na nova MPB. O Manifesto Húmus, com lançamento oficial previsto para 21 de novembro no Youtube e dia 23 nas plataformas de streaming, aborda a ausência do debate sobre respeito aos LGBTIs na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e conta com a participação das Mães Pela Diversidade.

Gravado de forma documental em agosto desse ano, o vídeo registra o encontro entre jovens, a afetividade e a construção de um memorial LGBTI no centro de Santos. Elaborado pelo artista visual Fernando Gois, o memorial de rua conta com nomes de mais de 300 LGBTIs executadas no Brasil, segundo dados da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) e do Grupo Gay da Bahia e permeiam caricaturas de militantes históricas dos movimentos LGBTI e negro como Audre Lorde e Marsha P. Johnson e também de Herbert Daniel, militante LGBTI e dos direitos das pessoas vivendo com HIV/Aids no Brasil.

“Procuramos dados de recortes de raça das execuções de LGBTI no Brasil e não encontramos. Trazer Audre e Marsha no vídeo é apontar esta intersecção, assim como ter Herbert Daniel vestindo uma faixa presidencial é dizer sim ao SUS. É dizer sim a manutenção do tratamento gratuito e universal das pessoas vivendo com HIV/Aids no Brasil”, afirma Silvino. A cantora lançou no ano passado o single Olhos Amarelos, onde revela viver com HIV. Ela foi apontada por Elza Soares como uma promessa da “primavera da diferença”.

 Em clima festivo, a música é também uma celebração à vida e aos corpos das pessoas que existem e resistem às opressões por conta de suas identidades de gênero e orientações sexuais. Produzido pela Dois Pontos Filmes, o vídeo também conta com a direção de Thiago Felix, que assina com Linn da Quebrada o clipe Enviadescer. A direção de arte é de Hugo Vicente. A viabilização do projeto foi possível graças a contribuição de 33 pessoas por meio de arrecadação colaborativa on line.

Ficha Técnica
Direção geral: Thiago Felix
Direção de arte: Hugo Vicente
Produção: Dois Pontos Filmes
Produção musical: Theo Cancelo e Adam Biasi
Artista plástico: Fernando Gois
Participação especial: Mães pela diversidade 

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.

Categorias
LGBT
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish