Trancaço e rodas de conversa na UFSCar.

Por Frente Universitária contra o Golpe e pela Soberania Popular/ Lorenz Gobbi/ Jornalistas Livres Sanca

O campus de São Carlos amanhaceu com 5 prédios de aulas fechados. A ação faz parte do Dia de Mobilização Contra o Golpe e Fora Temer organizado espontaneamente por diferentes coletivos da universidade.

Ontem, no campus, foi realizada uma assembleia com estudantes, professores e técnicos de Ciências Sociais e diferentes cursos onde foi tirada uma paralisação de 4 dias nas atividades.

Durante o trancaço foram colados cartazes explicando como o governo golpista do Temer quer destruir o Brasil. Entre os pontos ressaltados está o apoio à cobrança de mensalidade em universidades públicas, a formação de um ministério com 7 investigados da Lava-Jato, cortes nos SUS, fechamento do MinC e CGU, entre outros. “Nosso objetivo é poder também promover o debate sobre o golpe no Brasil. Muitos estudantes ainda estão perplexos com o que aconteceu e são contrários à política que está sendo praticada a apenas 7 dias, que está desmontando os serviços essenciais. Precisamos entender esse momento e principalmente nos posicionar, denunciando os retrocessos desse governo golpista”, disse um dos estudantes que participava da roda de conversa agora pela manhã. Com os predios fechados, muitos estudantes sentaram em roda para debater a conjuntura nacional. “A aula hoje será do lado de fora.

Estaremos aqui juntos para aprender, trocar experiências é debate”, ressaltou outro estudante. Um calendário de atividade está previsto para todo o dia no campus.

13268216_10154203561144605_1386346445138559740_o   13217423_10154203778529605_7425664702928655513_o      13248396_10154203560279605_5501307412916707197_o   13254704_10154203560754605_6711895006446342500_o

13235265_866491533462372_8142578021703505038_o

13246320_866491530129039_7486463436045475357_o

Categorias
EducaçãoPolítica
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta