Marx

  • Marx, o ilustre aniversariante da semana

    Artigo de Rodrigo Perez Oliveira, professor de Teoria da História na UFBA, com ilustração de Aroeira Mas como nem tudo na vida são flores, falo também de nós, da esquerda brasileira e daquela que parece ser a nossa grande derrota: perdemos a narrativa da denúncia e do combate à...
  • Para que serve o 1 de maio?

    A verdade é que, nesse início do ano 3 do golpe, temos bem pouco para celebrar. O produto do nosso trabalho continua sendo alienado de nós. Uma exceção que anima é constatar o orgulho que transborda dos trabalhadores ligados ao MST, em suas feiras da reforma agrária. Porém a...
  • Há um curto-circuito no coração do golpe

    Artigo de Rodrigo Perez Oliveira, professor de Teoria da História na Universidade Federal da Bahia* Acho que poucos de nós duvidam que a palavra “corrupção” é o termo chave da crise brasileira contemporânea. Uma crise que começou em junho de 2013, mas que deita suas raízes mais profundas lá...
  • A REVOLUÇÃO RUSSA E A LUTA DAS MULHERES

    Por Luna Costa para os Jornalistas Livres Há 100 anos, acontecia a insurreição dos Bolcheviques, liderados por Vladimir Lênin, contra o governo provisório (25 outubro de 1917 pelo calendário juliano, e 7 de novembro pelo gregoriano). Era dos momentos mais marcantes da história: a primeira revolução socialista, feita pela...
  • Sem surpresas, mas infame; esperado, mas escatológico; previsível, mas vergonhoso.

    Saber antecipadamente dos acontecimentos não nos livra da estupefação. Não porque algo nos faria supor que uma decisão diferente da que foi divulgada ontem viria. Mas porque a esperança de que um instante de sanidade, senso moral e coragem cívica, de repente perturbassem um soldadinho de chumbo que se...
  • Jornada de 12 horas? Obrigado, Temer, por nos lembrar de Marx

    A discussão da moda, nas rodas golpistas, é passar leis que “flexibilizem” a relação trabalho e capital. Precisamos “modernizar” a legislação trabalhista, repetem com ares de quem se refere a matéria óbvia, evidente, pacificada, de conhecimento geral. Invejo o otimismo de quem julga que flexibilizar e modernizar significa outra...
  • Sem Marx nós não entendemos o mundo em que vivemos

    Por Camilla Hoshino, do Brasil de Fato, Leandro Taques, dos Jornalistas Livres e Christian Quintero, do Hemisferio Izquierdo De Veranópolis (RS) Recolocar o Brasil na rota de influência e dominação dos Estados Unidos e criar condições para acelerar medidas no campo econômico que possibilitem novas formas de ampliação da...